Internacional Arábia Saudita proíbe mulheres de trabalhar como caixas e garçonetes em restaurantes

Arábia Saudita proíbe mulheres de trabalhar como caixas e garçonetes em restaurantes

País continua permitindo que mulheres trabalhem na cozinha de restaurantes 

Na Arábia Saudita está vigente uma estrita interpretação da lei islâmica (sharia), que impõe a segregação dos sexos em espaços públicos

Na Arábia Saudita está vigente uma estrita interpretação da lei islâmica (sharia), que impõe a segregação dos sexos em espaços públicos

FAYEZ NURELDINE / AFP

O Ministério do Trabalho da Arábia Saudita proibiu as mulheres de trabalharem como garçonetes e caixas nos restaurantes, mas vai continuar permitindo que trabalhem nas cozinhas, informou nesta terça-feira (25) o jornal árabe internacional "Al-Hayat".

Uma fonte do Ministério, citada pelo jornal, explicou que esta medida afeta só as trabalhadoras dos restaurantes, por isso não está proibido o emprego de caixas em outros lugares como lavanderias e outros tipos de estabelecimentos.

O governo saudita emitiu no ano passado uma resolução que dava permissão para as mulheres sauditas para trabalharem como caixas, sempre que estejam separadas dos homens. No mês de maio, seis mulheres começaram a trabalhar nas caixas registradoras de um conhecido centro comercial de Riad e se transformaram nas primeiras a exercer este tipo de emprego na capital do reino. Em outras cidades como Jeddah e Dammam, também há mulheres contratadas como caixas, mas somente em shoppings. 

Mulheres atacadas com ácido no Paquistão lutam para recuperar suas vidas

Na Arábia Saudita está vigente uma estrita interpretação da lei islâmica (sharia), que impõe a segregação dos sexos em espaços públicos. As mulheres não podem dirigir nem viajar para fora do país sem um homem da família, entre outras restrições. 

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

Últimas