Arábia Saudita vai multar viajante que ocultar detalhes de saúde

Para evitar coronavírus, multa equivalente a R$ 630 mil será aplicada a quem chegar e não informar sua condição física e também roteiro de viagem

Cafés vazios: aglomerações estão proibidas na Arábia Saudita

Cafés vazios: aglomerações estão proibidas na Arábia Saudita

Ahmed Yosri / Reuters - 9.3.2020

A Arábia Saudita anunciou nesta segunda-feira (9) que multará em até 500 mil riais (R$ 630 mil) as pessoas que não revelarem informações relacionadas à sua saúde ou detalhes de viagens em seus pontos de entrada, em um esforço do reino do Golfo Pérsico para evitar a propagação do coronavírus.

No domingo, o reino impôs uma interdição temporária em Qatif, província petroleira do leste onde mora a maioria dos 15 indivíduos diagnosticados com a doença no país. Alguns não revelaram às autoridades que viajaram ao Irã ao voltarem à Arábia Saudita por outros países do Golfo.

Viagens a 9 países estão suspensas

A Arábia Saudita suspendeu as viagens a nove países, incluindo vizinhos árabes, nesta segunda-feira, e disse que adotará ações legais contra qualquer cidadão em viagem para o Irã, que relatou 237 mortes decorrentes do vírus também nesta segunda-feira.

O reino disse que a maioria dos indivíduos com coronavírus voltou do Irã ou do Iraque — que abriga santuários xiitas — ou interagiram com pessoas que visitaram a República Islâmica. Qatif tem uma grande população xiita.

"Todos os viajantes vindo ao reino em voos internacionais, gerentes e funcionários de outros meios de transporte têm que respeitar as diretivas de saúde locais e internacionais", disse um comunicado do procurador público saudita.

Uma multa de até 500 mil riais será imposta a pessoas que as descumprirem, disse o texto, acrescentando que profissionais de transporte serão responsabilizados por qualquer consequência de suas violações.