Coronavírus

Internacional Argentina cogita novas restrições para evitar cepa de Manaus

Argentina cogita novas restrições para evitar cepa de Manaus

Fronteiras do país podem ser fechadas nos próximos dias, para evitar a entrada da variante que se originou no Brasil

Buenos Aires pode adotar novas restrições de circulação

Buenos Aires pode adotar novas restrições de circulação

Juan Ignacio Roncoroni / EFE - Arquivo

O secretário da Saúde da província de Buenos Aires, Daniel Gollán, declarou nesta terça-feira (9) que a próxima reunião do Conselho Nacional de Saúde discutirá uma possível nova restrição das fronteiras para impedir o acesso de novas mutações do coronavírus ao país vizinho e admitiu preocupação com a cepa descoberta em Manaus.

Leia também: Israel quer produzir vacina contra covid-19 na Argentina

"Ontem foi realizada uma reunião extraordinária para definir que medidas serão tomadas para tentar por todos os meios evitar a entrada dessas variantes em nosso país", afirmou Gollán em entrevista coletiva, na qual deu destaque à variante amazonense do SARS-CoV-2.

"Nós nos preocupamos com a situação que está acontecendo nos diversos países vizinhos e na região, com o foco principalmente no Brasil. Com uma variante (do vírus), a variante Manaus, que já está se espalhando em praticamente todos os estados do Brasil, incluindo os estados do sul, que fazem fronteira com a Argentina", alertou.

Medidas urgentes

Segundo Gollán, as modificações finalmente decididas entrariam em vigor no próximo decreto de necessidade e urgência, que deverá chegar na próxima sexta-feira e que está a cargo do governo nacional. "A situação global é uma situação que nos alerta novamente para um cenário de crescimento de casos", disse.

Além disso, o secretário de Saúde mencionou a possibilidade de um sistema de quarentena para nativos e residentes que retornem ao território argentino. "A ideia é ter um controle muito forte", admitiu.

Gollán também destacou que se os países sul-americanos não reduzirem o número de casos durante o verão a situação será agravada com a chegada do inverno.

De acordo com dados do Ministério da Saúde da Argentina, o país teve até agora 2.154.694 casos de coronavírus e 53.121 mortes por covid-19.

Últimas