Argentina e México vão produzir vacina de Oxford contra covid-19

Anúncio foi feito pelo presidente argentino, Alberto Fernández; produção latino-americana do futuro imunizante estará nas mãos dos dois países

Presidente da Argentina, de máscara, anuncia a produção de vacina de Oxford no país

Presidente da Argentina, de máscara, anuncia a produção de vacina de Oxford no país

Juan Mabromata/Pool via Reuters - 12.8.2020

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, disse que a potencial vacina contra o novo coronavírus desenvolvida na Universidade de Oxford será fabricada no país e no México.

Depois de uma reunião com representantes da farmacêutica AstraZeneca, que tem um acordo com Oxford, e da empresa de biotecnologia mAbxience, do Grupo INSUD, Fernández afirmou que serão produzidas inicialmente 150 milhões de doses da possível vacina contra a covid-19. 

"A produção latino-americana vai estar nas mãos da Argentina e do México, e isso vai permitir o acesso oportuno e eficiente para todos os países da região", explicou Fernández. 

O laboratório AstraZeneca, que está presente há anos na Argentina, firmou um acordo com a fundação do bilionário Carlos Slim para a produção da vacina. A entrega é prevista para a partir da primeira metade de 2021 em função dos resultados dos estudos da Fase 3 de testes e das aprovações regulatórias.

O Brasil também firmou acordo com a AstraZeneca para produção da vacina no país.