Novo Coronavírus

Internacional Argentina pressiona AstraZeneca sobre fornecimento de vacinas

Argentina pressiona AstraZeneca sobre fornecimento de vacinas

Ministra da Saúde questionou a fabricante da vacina de Oxford pela demora na entrega do imunizante

Reuters
Governo argentino questiona 'dificuldades' de fabricante da vacina de Oxford

Governo argentino questiona 'dificuldades' de fabricante da vacina de Oxford

GABRIEL BOUYS / AFP

O governo argentino informou nesta quarta-feira (28) que se reuniu com representantes da farmacêutica AstraZeneca para questionar sobre as "dificuldades" na produção de sua vacina contra covid-19 e no fornecimento ao país.

Leia também: Pandemia faz miséria disparar na periferia de Buenos Aires

A ministra da Saúde do país, Carla Vizzotti, solicitou formalmente um relatório sobre o andamento da produção e do controle de qualidade da vacina, que está sendo feita parcialmente na Argentina e concluída no México e nos Estados Unidos.

“Tivemos uma nova reunião com o presidente da AstraZeneca Argentina e representantes da empresa para pedir que relatassem o mais rápido possível sobre as possíveis dificuldades que o processo de produção da vacina está passando”, disse Vizzotti.

Vizzotti também exigiu uma estimativa de entrega das vacinas, afirmando que a informação é "vital para a organização da campanha de vacinação".

A Argentina fechou acordo em novembro do ano passado com a AstraZeneca para receber cerca de 22 milhões de doses de sua vacina contra covid-19 desenvolvida com a Universidade de Oxford.

A escassez de vacinas na América Latina eleva a ameaça à frágil recuperação econômica da região, em meio a medidas restritivas devido a uma perigosa onda de infecções e aumento do número de mortos.

A região de cerca de 660 milhões de pessoas registrou quase 30% dos 3,2 milhões de mortes por Covid-19 no mundo até agora, apesar de abrigar apenas 8% da população mundial.

Últimas