Argentina prorroga quarentena, mas afrouxa regras em Buenos Aires

País vizinho vive o momento de maior registro de novos contágios desde a chegada do vírus, com média de quase 6.500 casos diários

A Argentina prorrogou mais uma vez nesta terça-feira (18) a quarentena do país, uma das mais longas do mundo, que já dura quase 5 meses. As regiões estão divididas em zonas de distanciamento e isolamento social, o que implica em restrições diferentes de acordo com a evolução da doença.

O país vizinho vive o momento de maior registro de novos contágios desde a chegada do vírus, com média de quase 6.500 casos diários, o que faz o total de infecções chegar a quase 300 mil, com 5.877 mortes.

Homem espera a chegada de clientes em frente a sua loja

Homem espera a chegada de clientes em frente a sua loja

Juan Ignacio Roncoroni - EFE/EPA 13.08.2020

A nova extensão da quarentena, que vai até 30 de agosto, dá margem para a retomada da maioria das atividades comerciais na Região Metropolitana de Buenos Aires, onde a flexibilização é maior e inclui hoteis e escritórios.

Nesta segunda, houve protestos em vários pontos do país contra a postura do governo de Alberto Fernández diante da pandemia e pedindo a reabertura do negócios e a volta ao trabalho. O presidente se defende, dizendo que a quarentena já não é levada a sério há meses e que a rotina está praticamente normal.