Internacional Assessora da Casa Branca diz ter sido vítima de agressão sexual

Assessora da Casa Branca diz ter sido vítima de agressão sexual

Kellyanne Conway afirmou em entrevista que sente 'empatia pelas vítimas' de abuso sexual e insinuou que a ira de muitas vítimas foi mal direcionada

Assessora da Casa Branca diz ter sido vítima de agressão sexual

'Sou vítima de agressão sexual', afirmou Kellyanne

'Sou vítima de agressão sexual', afirmou Kellyanne

REUTERS/Kevin Lamarque/21.8.2018

Kellyanne Conway, assessora do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca, disse no domingo (30) que foi vítima de uma agressão sexual e que as mulheres que sobreviveram a estas experiências deveriam ser ouvidas.

"Sinto muita empatia, francamente, por vítimas de agressão sexual, assédio sexual e estupro", disse Kellyanne à CNN ao defender o juiz Brett Kavanaugh, indicado à Suprema Corte dos EUA que foi acusado de agressão sexual por uma mulher e de assédio sexual por outras duas.

"Sou vítima de uma agressão sexual", afirmou Kellyanne. Ela e autoridades da Casa Branca não responderam de imediato a um pedido de comentário da Reuters.

A indicação de Kavanaugh foi abalada pelas alegações, e Trump foi obrigado a ordenar que o FBI as investigue depois que vários parlamentares republicanos moderados, cujos votos podem ser cruciais para a confirmação de Kavanaugh, pediram um inquérito.

Kellyanne insinuou no domingo que a ira de muitas vítimas foi mal direcionada, visando apoiadores republicanos de Kavanaugh ao invés dos perpetradores das agressões.

"Não é uma reunião do movimento #MeToo", disse ela à CNN. "É política partidária nua e crua".

Nos últimos 12 meses mulheres e homens compartilharam histórias sobre assédio e abuso sexuais com a hashtag #MeToo nas redes sociais, e neste período vários homens destacados do entretenimento, da política e das finanças viram suas carreiras destruídas por acusações de má conduta sexual.

    Access log