Internacional Ataque contra a Universidade de Cabul deixa ao menos 19 mortos

Ataque contra a Universidade de Cabul deixa ao menos 19 mortos

Ação terrorista durou cerca de 5 horas e os 3 autores do ataque foram mortos, informaram autoridades locais através de comunicado

  • Internacional | Da EFE

Ataque terrorista contra Universidade de Cabul deixa 19 mortos

Ataque terrorista contra Universidade de Cabul deixa 19 mortos

Omar Sobhani/Reuters - 2.11.2020

Uma ação terrorista que se prolongou por cerca de cinco horas nesta segunda-feira (2) contra a Universidade de Cabul, no Afeganistão, deixou pelo menos 19 vítimas, conforme indica balanço oficial das autoridades locais.

"O ataque terminou com a morte dos três terroristas. Lamentavelmente, outras 19 pessoas morreram e 22 acabaram ficando feridas", afirmou o porta-voz do Ministério do Interior do país, Tariq Arian, por meio de comunicado.

Leia também: Ataque a mercado no Afeganistão mata pelo menos 23 civis

De acordo com Tariq Arian, entre os mortos, estão dez estudantes. Segundo o porta-voz do Ministério de Saúde Pública, Akmal Samsour, alunos, professores, funcionários administrativos da universidade e um taxista ficaram feridos. A maioria, segundo a fonte, apresentam ferimentos feitos por bala e apresentam quadro de saúde "estável".

À Agência Efe, o porta-voz do Ministério do Interior relatou que centenas de estudantes e pessoas que trabalham na instituição foram evacuadas pelas forças de segurança. Após o fim da operação, policiais tentam remover explosivos instalados no local.

Horário de maior lotação

Os terroristas invadiram a Universidade de Cabul no início da manhã, horário de maior movimento, indicou à Efe o porta-voz do Ministério de Educação Superior, Hanif Farzan. De acordo com a fonte, no momento, cerca de 15 mil pessoas estavam no estabelecimento de ensino.

Nas redes sociais foram postados vídeos pouco depois do início da ação, gravados por alunos, que mostram a tentativa de fuga de quem estava dentro da instituição, pulando muros ou correndo por saídas alternativas, enquanto é possível ouvir som de disparos de arma de fogo.

Até o momento do fechamento deste texto, nenhum grupo rebelde reivindicou a autoria do atentado.

O principal porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, garantiu, em curto comunicado, que não há qualquer envolvimento do grupo, que se autodenomina Estado Islâmico, com a ação na universidade de Cabul.

O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, a autoridade máxima do processo de paz no país, Abdullah Abdullah, e o representante da OTAN, Stefano Pontecorvo condenaram o atentado, que foi o segundo em dez dias contra uma instituição de ensino em Cabul.

Últimas