Áustria estende controle de suas fronteiras até final do mês

A entrada no país só é permitida em determinadas passagens de fronteira e com atestado confirmando que a pessoa deu negativo para a covid-19

A Áustria exigirá exame de covid-19 para entrar no país

A Áustria exigirá exame de covid-19 para entrar no país

Andreas Gebert / Reuters - 10.3.2020

A Áustria vai estender até o próximo dia 31 seus controles de fronteira com os países vizinhos, impostos para impedir a expansão da covid-19.

Em um novo decreto, o Ministério do Interior do país prorrogou o prazo inicial de 7 de maio para os controles impostos nas fronteiras com a Alemanha, Itália, Suíça, Liechtenstein, República Tcheca e Eslováquia em meados de março, uma das primeiras medidas tomadas pelo governo para impedir a importação de casos do novo coronavírus.

O controle da fronteira com a Hungria, que entrou em vigor mais tarde, também continuará pelo menos até o final deste mês.

A entrada no país só é permitida em determinadas passagens de fronteira e somente com um atestado médico confirmando que a pessoa deu negativo para teste de biologia molecular SARS-CoV-2. O exame terá validade de quatro dias.

Com isso, a Áustria mantém todas suas fronteiras controladas, incluindo as de cinco membros da União Europeia (UE), apesar da posição contrária de Bruxelas à suspensão da livre circulação de pessoas e mercadorias no mercado interno da comunidade.

Após o confinamento parcial e um hiato de um mês, a Áustria, com 15.684 casos confirmados do novo coronavírus até o momento, 608 mortes e 13.639 recuperados, considera que passou com êxito da primeira fase da reativação de sua economia, iniciada em meados de abril, com a reabertura de lojas menores.

Os números continuaram caindo e hoje a quantidade de pacientes em Unidades de Terapia Intensiva com covid-19 foi de 97, diminuindo para menos de 100 pela primeira vez, de um total de 418 hospitalizados.

A Áustria, com quase 9 milhões de habitantes, já está na segunda fase da reativação e sem restrições ao movimento de cidadãos.