Internacional Autoridades apreendem 200 quilos de cocaína no leste de El Salvador

Autoridades apreendem 200 quilos de cocaína no leste de El Salvador

Droga foi encontrada escondida em um caminhão estacionado dentro de uma fazenda; duas pessoas foram presas

  • Internacional | Da AFP

Autoridades suspeitam que entorpecedente fosse destinado a gangues

Autoridades suspeitam que entorpecedente fosse destinado a gangues

Freepik

As autoridades de El Salvador apreenderam neste sábado (20) cerca de 200 quilos de cocaína em uma fazenda no leste do país, operação na qual prenderam dois salvadorenhos que guardavam o cache, destinado a abastecer as gangues, informou a polícia.

"Estamos enfrentando o narcotráfico nacional e internacional com todas as nossas forças. Cerca de 200 quilos de cocaína no valor aproximado de 5 milhões (dólares) são o resultado dessa nova operação bem-sucedida", disse o ministro da Justiça por meio de sua conta no Twitter. Rivas.

Delegados da Procuradoria Geral da República e agentes antinarcóticos da Polícia Nacional Civil (PNC) realizaram a apreensão em uma fazenda na jurisdição da cidade de Intipucá, 181 quilômetros a leste de San Salvador.

A cocaína foi encontrada escondida em um caminhão estacionado dentro da fazenda e as autoridades suspeitam que fosse destinada a gangues envolvidas no comércio de cocaína.

"Esse tipo de esforço permite que as ações criminosas diminuam em âmbito nacional, pois também significa atacar as finanças das gangues", acrescentou o diretor da PNC, Mauricio Arriaza, em seu Twitter.

O carregamento de drogas foi apreendido no âmbito de uma operação que as autoridades chamaram de "El Espino II" e que incluiu outras ações de rastreamento de drogas nos departamentos orientais de San Miguel e La Unión, informou a polícia em seu Twitter.

O diretor da PNC acrescentou que até agora neste ano foram apreendidos 975 quilos de "diferentes tipos de drogas" avaliados em 18,2 milhões de dólares.

As gangues Mara Salvatrucha (MS-13) e Barrio 18, entre outras, têm cerca de 70.000 membros no país, dos quais mais de 17.000 presos. Esses grupos estão envolvidos em extorsão, tráfico de drogas e outras atividades ilegais.

Últimas