Novo Coronavírus

Internacional Avanço de cepa indiana ameaça desconfinamento no Reino Unido

Avanço de cepa indiana ameaça desconfinamento no Reino Unido

País europeu se preparava para eliminar, a partir de 21 de junho, restrições sociais e pretendia retomar viagens internacionais 

  • Internacional | Do R7, com EFE

Cepa indiana pode mudar planos do Reino Unido

Cepa indiana pode mudar planos do Reino Unido

EFE/EPA/ANDY RAIN/Archivo

O avanço da variante indiana do novo coronavírus ameaça o plano de desconfinamento do governo do Reino Unido. O país se preparava para eliminar todas as restrições sociais e facilitar as viagens internacionais a partir de 21 de junho.

O vice-presidente do Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização, Anthony Harnden, reconheceu neste sábado (29) que o país deve proceder com "cautela" daqui em diante.

Em declarações à emissora pública da BBC, Harnden disse que o governo britânico e seus consultores científicos terão que "examinar os dados com muito cuidado antes de concluir o desconfinamento" e tendem a ser cautelosos, entre outras coisas porque o programa não foi finalizado. 

O governo conservador esperava concluir a abertura da quarententa, imposta em janeiro, em 21 de junho, embora nos últimos dias tenha indicado que o plano poderia ser adiado devido ao aumento das infecções devido ao avanço da cepa indiana, mais contagiosa que as demais.

Nova variante

De acordo com os dados divulgados nesta semana, até 75% dos novos casos de covid-19 detectados no Reino Unido correspondem a esta variante, identificada pela primeira vez na Índia (a B.1.617. 2 ), mais transmissível do que a chamada "cepa britânica", até agora predominante no país.

Nas últimas 24 horas, foram registradas 4.182 novas infecções no Reino Unido, 24% a mais que há uma semana, e 10 mortes, 38,1% a mais, enquanto 24,5 milhões de pessoas já receberam duas doses da vacina. Desde o início da pandemia, em março de 2020, 4,47 milhões de positivos e um total de 127.768 mortes foram registrados.

O ministro da Saúde, Matt Hancock, admitiu que, embora fosse previsível um aumento de casos com o relaxamento das restrições, ainda é cedo para confirmar se no dia 21 de junho todas as limitações poderão ser eliminadas.

A crescente prevalência da variante indiana neste país tem levado vizinhos como Alemanha e França a restringir o acesso de cidadãos britânicos aos seus territórios, onde devem cumprir vários dias de quarentena, entre outras condições sanitárias.

Últimas