Internacional Banco do Vaticano será vigiado para evitar lavagem de dinheiro

Banco do Vaticano será vigiado para evitar lavagem de dinheiro

Papa Francisco faz da limpeza da administração do Vaticano um de seus objetivos centrais

Reuters
Papa emitiu ordem pessoal nesta quinta-feira (8)

Papa emitiu ordem pessoal nesta quinta-feira (8)

REUTERS/Stefano Rellandini

O papa Francisco reforçou nesta quinta-feira (8) a supervisão sobre o banco do Vaticano para impedir a lavagem de dinheiro e o financiamento ao terrorismo, como parte de sua campanha para limpá-lo depois de décadas de escândalos.

Por meio da emissão de um Motu Proprio, um decreto de sua própria iniciativa, Francisco disse que o órgão fiscalizador interno do Vaticano, a FIA (Autoridade de Informação Financeira), teria aumentado os poderes de supervisão sobre o banco e outros departamentos da Santa Sé envolvidos em atividades financeiras.

Vaticano condena padre italiano por pedofilia

Banco do Vaticano lança site na internet em ação de transparência

A mudança vai levar a uma supervisão mais próxima do IOR (Instituto para as Obras de Religião) — o nome formal do banco do Vaticano — e responde a uma recomendação do comitê europeu contra a lavagem de dinheiro Moneyval feita no ano passado.

O Vaticano está tentando atender aos padrões internacionais no combate a crimes como lavagem de dinheiro e o financiamento ao terrorismo e à proliferação de armas de destruição em massa. O Moneyval disse em um relatório de julho de 2012 que o Vaticano ainda tinha um caminho a percorrer.

O comitê disse que os poderes da FIA deviam incluir a revisão de políticas, procedimentos e registros contábeis e que o órgão devia ter o direito de entrar nas instalações do Vaticano e demandar acesso à informação.

O decreto de Francisco amplia a abrangência de leis do Vaticano para os departamentos da Cúria Romana, ou a administração central, e outras instituições dependentes da Santa Sé, bem como organizações sem fins lucrativos com sede na Cidade do Vaticano.

Também estabelece um "Comitê de Segurança Financeira" para coordenar os esforços para prevenir a lavagem de dinheiro e o financiamento ao terrorismo e à proliferação de armas, disse o Vaticano.

O papa Francisco fez da limpeza da administração do Vaticano um de seus objetivos centrais desde a sua eleição, em março. Ele trouxe especialistas internacionais para assessorá-lo em assuntos econômicos, melhorar a transparência e aplicar os princípios de contabilidade.

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

Últimas