Bangladesh: dono de laboratório que fraudava testes de covid é preso

Hospital entregou resultados falsos para cerca de 6,5 mil pacientes. Homem faturou mais de R$ 1,8 milhão e tentava fugir para a Índia

Dono de laboratório é preso após fraude de testes

Dono de laboratório é preso após fraude de testes

Monirul Alam/EFE/EPA - 16.7.2020

O dono de um laboratório em Bangladesh foi preso depois de fraudar o resultado de milhares de testes de coronavírus e faturar mais de R$ 1,8 milhão no processo.

Segundo as autoridades, Mohammed Shahed, de 43 anos, conseguiu se esconder da polícia por 9 dias, mas foi preso na quarta-feira (15) enquanto tentava atravessar um rio para chegar na Índia e usava uma burqa como disfarce.

Segundo as investigações, o homem é acusado de entregar resultados negativos de coronavírus para os pacientes, disse um porta-voz do grupo de elite Batalhão de Ação Rápida do país. Shahed também cobrava pelo tratamento contra a doença.

No processo de fraude, o hospital deu o resultado certo para cerca de 4 mil pessoas, mas fraudou os resultados em outros 6,5 mil testes.

Shahed ficará detido por 10 dias para prestar depoimento e dar esclarecimentos para as autoridades.

Esse não é o primeiro hospital acusado de fraudar resultados da covid-19. Na semana passada, outro empresário foi preso depois que as autoridades descobriram que o hospital do qual ele era dono entregava resultados negativos para pacientes que nem foram testados.

Segundo a CNN, esses escândalos de fraude preocupam especialistas, já que agora a população pode perder ainda mais a confiança nos testes e deixar de fazer o exame. O país não fez testes massivos e o número de pessoas testadas é muito baixo, onde cerca de 13 a 17 mil pessoas são testadas todos os dias.

Bangladesh tem mais de 196 mil casos de coronavírus confirmados e quase 2,5 mil mortes, segundo dados da Johns Hopkins.