Novo Coronavírus

Internacional BBC afirma que Irã escondeu número real de vítimas da covid-19

BBC afirma que Irã escondeu número real de vítimas da covid-19

Informações recebidas pela emissora britânica revelam que as autoridades iranianas relataram um número diário de casos muito inferior ao real

  • Internacional | Da EFE

Casos têm aumentado após flexibilização

Casos têm aumentado após flexibilização

Abedin Taherkenareh - EFE/EPA 03.08.2020

O número de mortos por covid-19 no Irã foi quase o triplo do fornecido pelo governo persa, segundo uma investigação do serviço iraniano da emissora britânica BBC.

Os registros das autoridades iranianas indicam que quase 42 mil pessoas, até o dia 20 de julho, morreram em decorrência da covid-19, em comparação com 14.405 vítimas relatadas pelo governo.

Além disso, o número de pessoas infectadas no Irã foi quase o dobro da quantidade relatada pelo governo (451.024 contra 278.827), segundo registros médicos fornecidos à BBC.

Fora da China, o Irã é um dos países mais atingidos no mundo pela pandemia, e nas últimas semanas vem sofrendo um segundo surto do vírus.

Problemas com números oficiais

Segundo a emissora britânica, desde o início da epidemia no Irã, muitos especialistas questionaram os números oficiais, enquanto aparentemente havia irregularidades nos dados fornecidos a nível nacional e regional.

Embora muitos países tenham se esforçado para contar os infectados, as informações recebidas pela BBC- através de uma fonte anônima - revelam que as autoridades iranianas relataram um número diário de casos muito inferior ao real, apesar de terem todos os dados sobre as mortes, sugerindo que houve uma tentativa deliberada de não divulgá-las.

As informações às quais a emissora teve acesso incluem o número de internações diárias, nomes das vítimas, sintomas e dados sobre o tempo de internação.

A fonte indicou que decidiu compartilhar as informações com a BBC para revelar a verdade do que está acontecendo no Irã e encerrar os "jogos políticos" sobre a pandemia, acrescentou a emissora.

BBC ressalta que não foi capaz de verificar se essa fonte trabalha para algum departamento do governo iraniano ou como teve acesso a esses dados.

Os casos no Irã aumentaram pela primeira vez desde o final de maio, depois que o governo começou a flexibilizar as medidas para conter o novo coronavírus.

Últimas