Novo Coronavírus

Internacional Bebê nasce com anticorpos após mãe ter sido vacinada contra covid

Bebê nasce com anticorpos após mãe ter sido vacinada contra covid

Caso aconteceu no estado da Flórida (EUA), onde a mulher que atua no setor de saúde recebeu imunizante da Moderna

  • Internacional | Do R7, com informações da EFE

Imunização da mãe poderia gerar anticorpos no bebê

Imunização da mãe poderia gerar anticorpos no bebê

Michael Sohn/AFP

Uma americana que foi vacinada contra o novo coronavírus deu à luz uma criança com anticorpos do patógeno, no que pode ser o primeiro caso deste tipo a ser registrado no mundo, segundo veiculou nesta terça-feira a imprensa dos Estados Unidos.

O caso aconteceu no estado da Flórida, onde a mulher, uma trabalhadora do setor de saúde, foi vacinada com dose do imunizante da Moderna, quando tinha 36 semanas de gravidez. Três semanas depois, no fim de janeiro deste ano, foi feito o parto de uma menina.

Uma análise realizada no cordão umbilical mostrou que a criança tinha anticorpos para o novo coronavírus. Os pediatras Paul Gilbert e Chad Rudnick, inclusive, publicarão um artigo sobre o caso na revista médica ‘MedRxiv’, segundo informaram à emissora de televisão ‘WBPF’.

"Até o que sabemos, este é o primeiro caso reportado no mundo de um bebê nascido com anticorpos após a vacinação da mãe", disse Gilbert.

Rudnick, por sua vez, destacou que o caso pode ser importante na luta contra a pandemia da covid-19.

"Este é só um pequeno caso do que serão milhares e milhares de bebês nascidos nos próximos meses de mães que foram imunizadas", garantiu o pediatra.

Os dois médicos, no entanto, enquanto aguardam a publicação do artigo, advertiram que há fatores que indicam que estas crianças podem seguir correndo risco de infecção.

"São necessários mais estudos para determinar quanto tempo durará esta proteção. É preciso estabelecer que nível ou quantos anticorpos precisa ter um bebê para a proteção", explicou Rudnick.

Gilbert lembrou, inclusive, que algumas companhias farmacêuticas estão começando a incluir as mulheres grávidas nos estudos em andamento sobre as vacinas que desenvolvem, para entender sobre a transmissão de anticorpos para os bebês.

Últimas