Terror na Europa

Internacional Bélgica reforça segurança até 2020 contra terrorismo

Bélgica reforça segurança até 2020 contra terrorismo

Governo pretende aumentar mais 1250 militares nas ruas do país

Na última sexta-feira (25), um homem tentou agredir militares com um facão em Bruxelas, mas foi "neutralizado" pelos soldados

Na última sexta-feira (25), um homem tentou agredir militares com um facão em Bruxelas, mas foi "neutralizado" pelos soldados

REUTERS/Eric Vidal

O Ministério da Defesa da Bélgica anunciou nesta segunda-feira (28) que o Exército deve continuar patrulhando as estradas do país até 2020 para tentar evitar possíveis ataques terroristas.

De acordo com o jornal belga Standaard, citando o major Marc Thys, a operação chamada "Homeland" deve ser mantida por pelo menos mais dois anos e meio ou três. A iniciativa prevê a presença de 1.250 militares nas ruas para conter possíveis ataques terroristas.

O programa militar foi revisado e terá como um dos objetivos proteger prédios e locais considerados alvos potenciais. A intenção é aumentar o número de homens para reduzir o período de serviço das tropas.

Estado Islâmico assume tentativa de ataque com facão em Bruxelas

Lisboa instala barreiras antiterrorismo após ataques em Barcelona

"A moral das tropas continua sendo nosso maior desafio. Em média, os militares estão nas ruas há seis meses", disse Thys à publicação.

Desde março de 2016, quando Bruxelas foi alvo de um ataque terrorista reivindicado pelo grupo jihadista EI (Estado Islâmico), a Bélgica está em alerta nível três, o que equivale a uma "grave e possível" ameaça.

Na última sexta-feira (25), um homem tentou agredir militares com um facão em Bruxelas, mas foi "neutralizado" pelos soldados.

No entanto, o EI assumiu a autoria do ataque.

Últimas