Novo Coronavírus

Internacional Bélgica retoma aulas após férias prolongadas por 2ª onda de contágio

Bélgica retoma aulas após férias prolongadas por 2ª onda de contágio

Com números melhores do que na semana passada, escolas belgas vão poder reabrir, em esquema de rodízio, a partir desta segunda-feira (16)

Escolas na Bélgica vão reabrir pela segunda vez este ano, por conta da pandemia

Escolas na Bélgica vão reabrir pela segunda vez este ano, por conta da pandemia

Julien Warnand / EFE - EPA - Arquivo

A Bélgica, um dos primeiros países a ser afetado pela segunda onda de contágio do novo coronavírus na Europa, retomou nesta segunda-feira (16) as aulas para crianças e adolescentes dos ensinos fundamental e médio, após duas semanas de férias escolares prolongadas.

Leia também: Bélgica: imunidade de rebanho custaria 4 vezes mais mortes

Com incidência acumulada de 892 casos por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, os alunos voltarão às salas em cinco dias por semana no início fundamental. Os adolescentes a partir de 14 anos, por sua vez, farão sistema alternado entre presença real e remota, pelo menos, até 18 de dezembro.

Redução nos contágios

Atualmente, a Bélgica tem uma redução de 47%, na comparação com a semana passada, no número de casos, e 22% na quantidade de internações. A entrada em unidades de terapia intensiva, no entanto, subiu 1%, e as mortes tiveram elevação de 7%.

Desde o início da pandemia da covid-19, o país já teve total de 14.421 vítimas.

O número de pessoas internadas em UTIs dos hospitais belgas é de 1.439, quantidade interior a marca de 2 mil, considerada crítica pelas autoridades locais.

Na última sexta-feira, o primeiro-ministro do país, Alexader de Croo, garantiu que serão mantidas, por duas semanas a mais, pelo menos, as restrições vigentes, como o toque de recolher noturno, a obrigação do trabalho remoto, uso de máscaras, entre outras.

Últimas