Internacional Berlusconi diz estar 'decepcionado' com seu amigo Putin

Berlusconi diz estar 'decepcionado' com seu amigo Putin

Ex-primeiro-ministro italiano foi contemporâneo do presidente russo durante duas das suas três passagens no comando do país

AFP
Vladimir Putin e Silvio Berlusconi em encontro oficial, com o italiano como premiê

Vladimir Putin e Silvio Berlusconi em encontro oficial, com o italiano como premiê

Alessandro Garofalo/Reuters - Arquivo

O ex-chefe do governo italiano Silvio Berlusconi disse neste sábado (9) estar "profundamente decepcionado" e "magoado" pelo comportamento do presidente russo Vladimir Putin, de quem era muito próximo e que agora "carrega a responsabilidade muito séria" pelos "massacres de civis" na Ucrânia.

"Não posso e não quero esconder que estou profundamente desapontado com o comportamento de Vladimir Putin, que tem uma responsabilidade muito séria perante o mundo", disse Berlusconi em Roma, durante um comício de seu partido Forza Italia, membro da ampla coalizão que apoia o governo de Mario Draghi.

"Eu o conheci [Putin] há cerca de 20 anos e ele sempre me pareceu um democrata e um homem de paz", lembrou o bilionário italiano de 85 anos, três vezes chefe do governo entre 1994 e 2011, e que até então não havia criticado Putin publicamente.

Durante seus anos no poder, Berlusconi estabeleceu um relacionamento amigável com o presidente russo, até mesmo o convidando para sua luxuosa vila de férias na Sardenha.

"A Rússia não pode negar suas responsabilidades diante do horror dos massacres de civis em Bucha e em outros lugares, autênticos crimes de guerra", afirmou Berlusconi.

Últimas