Coronavírus

Internacional Biden diz que 'minoria' impede EUA de superarem a covid-19

Biden diz que 'minoria' impede EUA de superarem a covid-19

Presidente norte-americano criticou cerca de 80 milhões que se recusam a receber uma das vacinas contra o coronavírus

AFP
Presidente dos EUA quer vacinar mais 100 milhões de norte-americanos

Presidente dos EUA quer vacinar mais 100 milhões de norte-americanos

Kevin Dietsch / Getty Images via AFP - 9.9.2021

O presidente Joe Biden disse nesta quinta-feira (9) que uma "clara minoria" de americanos impede os Estados Unidos de superarem a pandemia de covid-19.

Leia também: Joe Biden exigirá vacinação de funcionários federais contra a covid

"Uma clara minoria de norte-americanos apoiados por uma clara minoria de funcionários de cargos eletivos impedem virar a página" da pandemia, disse Biden em discurso transmitido pela televisão.

Em sua fala, o presidente também anunciou um novo plano de vacinação que abrangerá 100 milhões de pessoas.

"Os não vacinados lotam nossos hospitais, estão saturando as salas de emergência e as unidades de cuidados intensivos e não deixam espaço para alguém com ataque cardíaco, pancreatite ou câncer", acrescentou, em relação aos 80 milhões de americanos aptos que rejeitaram tomar as vacinas contra a covid.

Exigência de empresas

A maior parte do plano consistirá em exigir das empresas privadas que empregam mais de 100 pessoas que assegurem que todos os trabalhadores se vacinem ou se submetam a testes semanais, uma medida que vai afetar cerca de 80 milhões de pessoas.

"Não se trata de liberdade, nem de escolha pessoal, trata-se de nos protegermos a nós mesmos e aos que nos cercam, às pessoas com quem trabalhamos, às pessoas que nos importam, às pessoas que amamos", disse Biden.

Ele destacou que muitas grandes empresas, inclusive a Fox News, muito crítica à sua administração, já tinham anunciado medidas similares.

"A conclusão é que: vamos proteger os trabalhadores vacinados dos colegas não vacinados. Vamos reduzir a propagação da covid-19, aumentando a proporção da força de trabalho que está vacinada nas empresas de todos os Estados Unidos", disse.

Os legisladores republicanos disseram que o governo está extrapolando sua autoridade com o requisito, que planeja fazer cumprir através de uma norma de emergência que será desenvolvida pelo Departamento do Trabalho.

"Soa muito parecido com uma ditadura", tuitavam os republicanos da Câmara de Representantes em sua conta oficial.

Últimas