Coronavírus

Internacional Biden estabelece principais metas de combate à pandemia nos EUA

Biden estabelece principais metas de combate à pandemia nos EUA

Presidente eleitos apresentou os nomes da equipe da área da saúde de seu governo e destacou a importância de vacinar a população

  • Internacional | Do R7, com EFE

Presidente eleito dos EUA, Joe Biden

Presidente eleito dos EUA, Joe Biden

Kevin Lamarque/Reuters - 08.12.2020

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou, nesta terça-feira (8), as medidas de seu governo para o combate à pandemia de covid-19 e apresentou a equipe que irá atuar na área da saúde nos próximos anos.

O democrata afirmou, em um pronunciamento em Wilmington, nem Delaware, que precisa que o Congresso aprove o financiamento completo da distribuição das vacinas para todos os cantos dos Estados Unidos. 

"Em 100 dias podemos mudar o curso da doença e mudar a vida nos Estados Unidos para o melhor", disse Biden. "Qualquer que seja sua visão política ou ponto de vista, use máscara por 100 dias". 

A vacinação e o uso do equipamento de proteção fazem parte da terceira meta do futuro presidente dos EUA que é promover a volta das crianças às aulas ainda nos primeiros três meses de 2021.

O coronavírus já matou mais de 283 mil pessoas nos Estados Unidos e causou perdas de milhões de empregos.

Leões de zoológico de Barcelona testam positivo para covid-19

Vacinas eficientes podem ajudar o governo Biden a voltar sua atenção aos cuidados com a economia norte-americana, duramente atingida pelo período de pandemia.

Também terça-feira, a Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) anunciou que o órgão regulador não levantou novas questões sobre a eficácia ou a segurança da vacina da Pfizer.

"Meus primeiros 100 dias no cargo não irão acabar com o vírus da covid-19. Eu não posso prometer isso", disse Biden, que assume a Presidência no dia 20 de janeiro. "Mas nós não entramos nessa bagunça rapidamente. Não vamos sair dela rapidamente. Vai levar algum tempo". 

A nova equipe de combate à pandemia

Biden apresentou o procurador-geral do Estado da Califórnia, Xavier Becerra, um ex-deputado latino, como seu indicado para o cargo de secretário da Saúde e Serviços Humanos. Becerra tem um longo histórico de apoio ao Ato de Cuidados Acessíveis, mais conhecido pelo apelido de "Obamacare". 

Biden escolheu Rochelle Walensky, diretora de Doenças Infecciosas do Hospital Geral de Massachusetts em Boston, para liderar o Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. 

Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, foi nomeado conselheiro-chefe de Biden para assuntos médicos e Vivek Murthy voltará a ocupar um cargo de conselheiro de saúde que teve no governo do ex-presidente Barack Obama. 

Biden escolheu Jeff Zients, um conselheiro econômico conhecido por suas habilidades administrativas, como o "czar" do coronavírus. Zients irá supervisionar a resposta à pandemia, incluindo a distribuição das vacinas. 

"O socorro está chegando", disse a vice-presidente eleita Kamala Harris após os novos membros da equipe de saúde de Biden se apresentarem. "E o socorro está muito atrasado". 

Últimas