Internacional Boeing 737 MAX vai passar por novos testes após acidentes fatais

Boeing 737 MAX vai passar por novos testes após acidentes fatais

Modelo de avião está proibido de voar nos EUA desde março de 2019, depois de duas quedas na Etiópia e na Indonésia, que deixaram 346 mortos 

  • Internacional | Do R7

Aeronave está proibida de operar nos EUA

Aeronave está proibida de operar nos EUA

Gary He / EPA - EFE - 21.7.2019

A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA, na sigla em inglês) vai avaliar os controles do Boeing 737 MAX nesta quarta-feira (30).

O modelo do avião está em solo desde março de 2019, depois de dois acidentes aéreos, na Etiópia e na Indonésia, que deixaram 346 mortos.

Na época, investigações apontaram que os pilotos não haviam sido treinados o suficiente para entender como o novo sistema operacional do avião funcionava, e isso causou as duas quedas.

O chefe da FAA, Steve Dickson, ex-piloto militar e comercial, será o responsável pela avaliação de duas horas em Seattle. Segundo a Reuters, não é comum um chefe da administração voar em um modelo antes de permitir que ele volte às operações.

Dickinson disse antes que não assinaria a permissão do 737 antes de pilotar o avião e acreditar que “colocaria a minha própria família dentro dele sem pensar duas vezes”.

Mesmo depois das quedas e de um modelo sem permissão para voar nos EUA, as ações da Boeing subiram 6,7%.

O 737 MAX foi proibido de voar ou cruzar território aéreo em diversos países depois dos acidentes, mas segue em operações no Brasil.

Caso o avião passe nos testes de hoje, ele poderá voltar a ser utilizado nos EUA em novembro.

Últimas