Boris Johnson realiza exames após ser internado por conta da covid-19

Primeiro-ministro britânico teve de ser levado para o hospital no domingo (4) após sintomas da doença não desaparecerem após 10 dias

Primeiro-ministro Boris Johnson foi diagnosticado com covid-19 em 27 de março

Primeiro-ministro Boris Johnson foi diagnosticado com covid-19 em 27 de março

Eddie Mulholland/Pool via Reuters - 18.3.2020

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está passando por exames médicos na segunda-feira (6), depois de passar a noite internado em um hospital de Londres por conta dos sintomas da covid-19.

Johnson, 55, ficou isolado por 10 dias em sua residência em 10 Downing Street, após testes positivos para coronavírus. Os sintomas da doença, no entanto, não apresentaram nenhum melhora neste período e os médicos recomendaram sua admissão no hospital como medida de precaução.

Na sua ausência, o ministro das Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, ficará encarregado de cuidar dos assuntos do governo e, na segunda-feira, presidirá a reunião de emergência do executivo sobre a pandemia de covid-19.

Retorno de primeiro-ministro para casa não tem data

O ministro da Habitação e Comunidades, Robert Jenrick, disse hoje que Johnson "está no comando do governo" e está confiante de que "em breve" ele poderá voltar para casa.

"Ele passou a noite no hospital e, é claro, desejamos tudo de bom a ele e esperamos que, como resultado desses testes, ele possa retornar a Downing Street o mais rápido possível", disse Jenrick à BBC.

"Ele tem trabalhado muito, liderando o governo e estando ciente dos problemas. Isso continuará, mas obviamente, hoje ele está no hospital fazendo testes, mas será mantido informado sobre o que está acontecendo", acrescentou.

No entanto, Jenrick não descartou a possibilidade de o primeiro-ministro ter que ficar no hospital por mais tempo, embora ele deva retornar "em breve" para "10" Downing Street.

Johnson foi diagnosticado em 27 de março

Em 27 de março, Johnson informou que havia testado positivo para o coronavírus, mas continuou a presidir as teleconferências de um andar de seu prédio oficial onde ele fez o isolamento.

"Sob a recomendação de seu médico, o primeiro-ministro foi internado em um hospital para exames", disse um porta-voz do chefe de governo na noite de domingo (5)  em um comunicado.

Downing Street, que até agora sustentava que Johnson havia desenvolvido "sintomas leves", enfatizou que essa não é uma entrada de "emergência" e que o primeiro-ministro está "em alta temperatura".

A residência oficial anunciou a hospitalização de Johnson logo depois que as redes britânicas emitiram uma declaração da rainha Elizabeth II, a chefe de estado, para apoiar os britânicos diante do fechamento de atividades devido à atual pandemia.