Novo Coronavírus

Internacional Caminhões lançam jatos d'água em população na República Dominicana

Caminhões lançam jatos d'água em população na República Dominicana

Prefeito determinou que dois caminhões de bombeiros circulem nas ruas de Santiago e lancem a água em quem não cumprir distanciamento

  • Internacional | Eugenio Goussinsky, do R7

Bombeiros circulam em caminhões nas ruas

Bombeiros circulam em caminhões nas ruas

Reprodução/Prefeitura de Santiago de los Caballeros

Para garantir que as pessoas cumprem o distanciamento social nas ruas de Santiago de los Caballeros, na República Dominicana, o prefeito da cidade, Abel Martínez, determinou que dois camiões de bombeiros circulem nas ruas da cidade. E joguem jatos d'água em quem não cumprir a distância de pelo menos 2 metros de outras pessoas.

Leia mais: Espanha prevê iniciar no meio de maio saída lenta de quarentena

"Atenção. Cuidado. Se não estiver a dois metros de distância, eles vão atingir-los com água para separá-los. Respeite o distanciamento. Este é o último aviso. Eles estão prontos para atirar com água", dizem os alto-falantes dos veículos.
No twitter, Martínez explicou a decisão.

"Colocamos placas, usamos alto-falantes, marcamos a distância na fila, enviamos comissões a cada estabelecimento e ainda assim eles não respeitam a distância física. Temos os caminhões dos bombeiros de Santiago prontos, os caminhões do prefeito de Santiago com seus tanques de água. O que podemos fazer?"

Veja também: Donald Trump anuncia suspensão temporária de vistos para imigrantes nos EUA

Com um total de 5.300 casos confirmados de covid-19 na República Dominicana, até a última quarta-feira, Santiago era uma das cinco províncias atingidas, com 670 casos e 41 mortes.

Das cidades denominadas Santiago, espalhadas pelas Américas, Santiago de los Caballeros, segunda maior cidade da República Dominicana, com cerca de 695 mil habitantes, é a mais antiga delas.

Apesar de não estar no litoral, a cidade é propícia para o Turismo, com locais históricos, como o Monumento a los Héroes de la Restauración de la República. Com plantações de cana-de-açúcar e tabaco pelos vales nas redondezas, a região também é conhecida por produzir, há quase 600 anos, cigarros e rum.

A história da ilha 'maldita' que foi usada para quarentenas na Itália

Últimas