Novo Coronavírus

Internacional Capital dos EUA vai suspender restrições em 21 de maio

Capital dos EUA vai suspender restrições em 21 de maio

Medidas impostas a museus, zoológicos e locais de culto serão suspensas em menos de duas semanas em Washington

  • Internacional | Da AFP

Anna Moneymaker / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP

As autoridades de Washington vão suspender as restrições impostas pela pandemia na maioria das empresas e locais públicos em menos de duas semanas, com a capital dos Estados Unidos registrando o menor número de casos novos de covid-19 em quase um ano.

A partir de 21 de maio, conforme a campanha de vacinação se acelera, as restrições aos famosos museus da cidade e ao Zoológico Smithsonian, assim como a lojas, locais de culto e muitos outros, serão suspensas, pelo gabinete da prefeita Muriel Bowser.

Leia mais: UE inicia testes de 'passaporte sanitário' em 19 países

"Na sexta-feira, 21 de maio, restabeleceremos substancialmente as atividades no distrito", disse Bowser a repórteres. “E prevemos que três semanas depois, em 11 de junho, seremos capazes de aumentar totalmente a atividade”, acrescentou.

Neste último caso, a prefeito fazia alusão a bares, boates, grandes casas de espetáculo e estádios esportivos.

As infecções diárias por coronavírus em Washington DC caíram para um dígito por 100.000 residentes de um pico alarmante de janeiro de mais de 40, atualmente atingindo a taxa mais baixa em 10 meses.

As infecções também diminuíram nos estados vizinhos de Virgínia e Maryland. O Distrito de Columbia vacinou totalmente 226.566 cidadãos de uma população total de cerca de 700.000.

Leia mais: Morre Bo, cachorro de Barack Obama e estrela da Casa Branca

A capital começou a diminuir as restrições à pandemia em 1º de maio, permitindo que as lojas aumentassem a capacidade de 25% para 50% e os restaurantes acomodassem 10 pessoas por mesa.

De acordo com uma pesquisa de março da Kaiser Family Foundation, 25% dos americanos com idades entre 18 e 29 anos estão adotando uma atitude de "esperar para ver" em relação à vacinação.

Últimas