Coronavírus

Internacional Casa Branca contradiz médico e diz que Trump terá '48 horas críticas'

Casa Branca contradiz médico e diz que Trump terá '48 horas críticas'

Anteriormente, médico Sean Conley havia considerado positivo quadro com sintomas leves como congestão nasal, tosse leve e cansaço

  • Internacional | Do R7, com agências internacionais

Trump está internado em hospital perto de Washington

Trump está internado em hospital perto de Washington

Jim Lo Scalzo/EFE/EPA - 02.10.20

A recuperação do presidente dos Estados Unidos ganhou contornos menos otimistas. Depois da divulgação de que Donald Trump estava em boa evolução no tratamento da covid-19, sem febre, o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, afirmou no início da noite deste sábado (3) que as próximas 48 horas “serão críticas”.

A informação, publicada pela agência de notícias Associated Press, contradiz então a informação anterior, divulgada pela equipe médica do presidente norte-americano. Em uma entrevista dada aos veículos de imprensa do mundo inteiro, o médico Sean Conley disse que Trump não precisou de oxigenação suplementar. O presidente está internado desde sexta-feira, no Centro Médico Militar Walter Reed, próximo de Washington.

“Os sinais vitais do presidente nas últimas 24 horas eram muito preocupantes e as próximas 48 horas serão críticas no que diz respeito aos seus cuidados”, disse Meados, do lado de fora do hospital em que Trump está internado. “Ainda não estamos em um caminho claro rumo à completa recuperação do seu estado de saúde.”

Mark Meadows, ao fundo, acompmanhou entrevista do médico Sean Conley

Mark Meadows, ao fundo, acompmanhou entrevista do médico Sean Conley

Ken Cedeno/Reuters - 3.10.2020

Inicialmente, Conley disse que a ausência de febre nas últimas 24 horas foi apontada como algo positivo pelo médico. Além disso, ele falou que o presidente teve sintomas apenas leves como congestão nasal, tosse leve e cansaço.

Trump foi levado, por precaução, para o Centro Nacional Militar Walter Reeed, em Maryland, onde está recebendo tratamento com o antiviral Remdesivir (aprovado apenas para uso emergencial em pacientes com covid-19), por via intravenosa por cinco dias.

O presidente também tomou um coquetel de anticorpos artificiais da empresa Regeneron. Além disso, os médicos prescreveram zinco, vitamina D, famotidina (antiácido), melatonina e Aspirina.

Além de Trump, a primeira-dama, Melania, também contraiu o vírus para a covid-19. Segundo o jornal New York Times, Hope Hicks, Kellyanne Conway, Chris Christie, Mike Lee, Thom Tillis, Ronna McDaniel e Bill Stepien são os demais integrantes próximos a Trump que tiveram diagnóstico positivo para o novo coronavírus.

Trump tem 74 anos, é tecnicamente obeso, toma remédio para controlar o colesterol e é do sexo masculino, fatores de risco para desenvolver quadros graves de covid-19.

A primeira-dama teve tosse e dor de cabeça e permanece isolada na residência oficial.

Últimas