Protestos contra o racismo

Internacional Casa Branca pede 'lei e ordem' sobre protestos contra racismo

Casa Branca pede 'lei e ordem' sobre protestos contra racismo

Em conferência com governadores, Trump diz que eles 'parecerão idiotas' e que precisam 'prender e julgar' mais pessoas; mais de 4 mil já foram detidos

  • Internacional | Do R7, com Reuters

Trump: governadores precisam 'prender e processar' mais gente nos protestos

Trump: governadores precisam 'prender e processar' mais gente nos protestos

Jonathan Ernst / Reuters - 29.5.2020

A Casa Branca pediu, nesta segunda-feira (1), por "lei e ordem" e culpou agitadores e grupos antifascistas por uma sexta noite consecutiva de protestos em todo o país que resultaram em cenas de vandalismo e de violência policial. Ao mesmo tempo, em conferência com governadores, o presidente Donald Trump afirmou que eles vão "parecer idiotas" e precisam "dominar" os protestos.

As manifestações são resultado da indignação popular contra o racismo e a violência policial, evidenciados pela morte de George Floyd, um homem negro de 46 anos que foi sufocado até a morte por policiais de Minneapolis. Um dos policias, Derek Chauvin, que aparece em vídeo com o joelho sobre o pescoço de Floyd, foi preso e acusado de homicídio em terceiro grau (o equivalente a homicídio culposo, porém agravado pelo risco da situação).

Segundo a Guarda Nacional, desde o início das manifestações, protestos foram registrados em 23 Estados e em Washington, D.C..

Dezenas de cidades nos Estados Unidos permanecem sob toque de recolher em um nível nunca visto desde protestos após o assassinato em 1968 do ativista dos direitos civis Martin Luther King Jr..

'Vocês parecem idiotas', diz Trump a governadores

Cobrado sobre a coordenação da resposta aos protestos, Trump conversou com governadores em uma conferência telefônica. Ele subiu o tom das críticas às ações nos estados e municípios.

Disse que os governadores "não estão fazendo o suficiente". "Vocês precisam dominar ou vão ficar parecendo idiotas", disse o presidente, acrescentando ainda que é preciso "prender e processar mais gente".

Até o momento, mais de 4.400 pessoas foram presas ou detidas durante os protestos, segundo levantamento da agência de notícias Associated Press.

Trump ainda disse que concorda com a abordagem do governador de Minnesota, Tim Walz, que chamou a Guarda Nacional e aumentou o efetivo policial nas ruas, mas não o poupou de críticas. "O mundo inteiro está rindo de Minneapolis por causa da delegacia incendiada", disse.

Na sexta-feira, o presidente chamou de "fraco" o prefeito de Minneapolis, Jacob Frey, e disse que “falta liderança” a ele.

Minneapolis é a maior cidade de Minnesota e o epicentro inicial dos protestos, já que foi também o palco do assassinato de George Floyd.

Porta-voz da Casa Branca culpa 'antifa"

"Precisamos de lei e ordem neste país", disse a porta-voz da Casa Branca Kayleigh McEnany à Fox News. Ela disse que o Antifa, um grupo antifascista, estava "certamente por trás" da violência.

O presidente dos EUA, Donald Trump, classificou o grupo de organização terrorista no domingo e deve se reunir nesta segunda-feira com seu principal oficial da lei a portas fechadas e, em seguida, manter uma ligação com governadores, policiais e autoridades de segurança nacional.

Últimas