Coronavírus

Internacional Casal de idosos italianos morreu por covid-19 com 1 hora de diferença

Casal de idosos italianos morreu por covid-19 com 1 hora de diferença

Juntos há mais de seis décadas, Olga e Vicenzo morreram no mesmo dia, em quartos separados no mesmo hospital, após contraírem o novo coronavírus

Segunda onda de contágios do coronavírus já causou centenas de mortes na Itália

Segunda onda de contágios do coronavírus já causou centenas de mortes na Itália

Paolo Salmoirago / EFE - EPA - 18.11.2020

A segunda onda da pandemia da covid-19 na Itália está mais uma vez trazendo à tona histórias dramáticas de algumas das vítimas do novo coronavírus, como é o caso do casal Olga, de 82 anos, e Vincenzo, de 83, que morreu no mesmo hospital com apenas uma hora de diferença.

Leia também: Coronavírus chegou na Itália mais cedo do que se pensava

Os idosos, que viviam em Sesto San Giovanni, no norte do país, estavam juntos há mais de seis décadas, desde que se conheceram, por volta dos 18 anos de idade. Apenas um ano depois, eles estavam casados.

Os dois contraíram a doença e passaram dez dias em casa antes de terem que ser internados, no dia 11 de novembro, devido à baixa saturação de oxigênio.

Separados no hospital

Por causa dos problemas respiratórios o casal teve que telefonar para o serviço local de emergência e foi levado para um hospital de uma cidade vizinha, onde ficaram em quartos diferentes.

Para se sentir próxima do marido, Olga pediu que deixassem o paletó dele em seu quarto.

Quatro dias depois, no último domingo, ela faleceu e, uma hora depois, por volta das 15.00 hora local (11.00 de Brasília), ele tambem.

"Eles não saíam, eram muito cuidadosos. Só ele ia fazer compras e à farmácia, mas, infelizmente, eles adoeceram", disse à imprensa uma das seis netas do casal, Katia, que também lembrou que seus avós haviam comemorado 63 anos de casamento no dia 26 de setembro.

Vincenzo foi o primeiro a apresentar os sintomas da doença, mas ambos tiveram febre muito alta por dez dias.

"Durante mais de uma semana o médico não apareceu para visitá-los. Ele receitou um antibiótico e disse que se tratava apenas de uma gripe, mas era covid-19", contou Katia.

A família também agradeceu à equipe de médicos e enfermeiros por permitirem que se despedissem de Vincenzo e de Olga por telefone, e pelo carinho desses profissionais com os idosos, para que não se sentissem tão sozinhos.

Últimas