Novo Coronavírus

Internacional Cepa do coronavírus descoberta no Amazonas é encontrada no Peru

Cepa do coronavírus descoberta no Amazonas é encontrada no Peru

Ministra da Saúde confirmou que a mutação do vírus causador da covid-19 está em três das 25 regiões do país, incluindo Lima

  • Internacional | Da EFE

pandemia Peru

pandemia Peru

Paolo Aguila/EFE

O Governo do Peru confirmou nesta quinta-feira (4) a presença no país da variante do coronavírus descoberta no Amazonas e disse que a mutação já foi detectada em três das 25 regiões do país, incluindo a capital Lima.

Durante um pronunciamento na sessão plenária do Congresso, a ministra da Saúde, Pilar Mazzetti, corroborou as suspeitas antecipadas há duas semanas pelo diretor-regional de saúde do departamento de Loreto, Carlos Calampa, que exigiu que o Executivo exercesse maior controle na fronteira fluvial com o Brasil.

Justamente Loreto, o maior departamento da Amazônia peruana, é uma das três regiões onde a presença da cepa do vírus SARS-CoV-2 foi confirmada.

Tudo indica que o tráfego constante de mercadorias e pessoas no rio Amazonas, que liga Iquitos, a capital de Loreto, a Manaus, pode ter sido a porta de entrada para a variante em território peruano. As outras duas regiões onde a mutação está presente são Huánuco e Lima, segundo Mazzetti.

Variante britânica

A variante de Manaus se junta no país vizinho à mutação britânica, cuja presença foi confirmada no final de dezembro sem especificar quando poderia ter chegado ao Peru. O primeiro caso confirmado foi uma mulher de Lima que nem ela nem seu círculo íntimo haviam viajado para o exterior.

"Isso explica em parte o declive íngreme neste momento e explica porque estamos tendo casos muito rapidamente", considera a ministra da saúde.

"Em quatro semanas, estaremos atingindo os dois primeiros meses da pandemia. Isso nos mostra com muitas evidências que isto é tremendamente mais agressivo", completou ela.

A detecção dessas variantes estava nas mãos do Instituto Nacional de Saúde (INS), onde as amostras suspeitas de vírus chegam para sequenciamento genético a fim de determinar que tipo de cepas existiam em sua cadeia de RNA.

Últimas