Coronavírus

Internacional Cerca de 2 mil escoceses pegaram covid após jogos da Eurocopa

Cerca de 2 mil escoceses pegaram covid após jogos da Eurocopa

Relatório aponta que os torcedores que foram infectados compareceram a estádios em Glasgow e em Londres

AFP
Torcedores infectados foram a jogos em Glasgow e Londres durante a Eurocopa

Torcedores infectados foram a jogos em Glasgow e Londres durante a Eurocopa

EFE/EPA/Robert Perry

As autoridades de saúde escocesas identificaram quase 2.000 casos de covid-19 entre pessoas que compareceram aos eventos da Eurocopa, em pleno debate sobre a realização das semifinais e a final no estádio de Wembley, em Londres.

Entre 11 e 28 de junho, 1.991 dos 32.539 residentes escoceses que testaram positivo ao coronavírus foram identificados como torcedores que compareceram a um ou dois eventos relacionados à Eurocopa de futebol, diz a Public Health Scotland em um relatório estatístico publicado nesta quarta-feira (30).

Leia mais: Kim Jong-un culpa funcionários por crise no combate à pandemia

Este número representa os espectadores que compareceram a uma ou várias partidas nos estádios de Hampden Park (Glasgow) e Wembley (Londres), a 'fã zone' de Glasgow ou reuniões informais, em pubs ou em casa de terceiros.

Quase dois terços (1.294) declararam que foram para Londres para algum evento relacionado ao torneio, incluindo 397 pessoas para assistir o jogo Escócia-Inglaterra (0-0) em 18 de junho em Wembley.

A publicação desses dados ocorre em plena polêmica pela decisão da UEFA de organizar as semifinais e a final em Wembley, quando o Reino Unido sofre um grande aumento da variante Delta, mais contagiosa e dominante agora no país.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, expressou recentemente suas "dúvidas" sobre este projeto, estimando que a UEFA teria que "analisar com cuidado" uma decisão que "não é inocente".

Leia mais: Sobe para 16 o número de mortos em desabamento nos EUA

Segundo o governo britânico, mais de 60.000 espectadores estarão autorizados nas arquibancadas de Wembley para as semifinais e a final da Eurocopa, em vez dos 40.000 previstos inicialmente, em um local com capacidade máxima de 90.000 assentos.

Na semana passada, o primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, desejou que a final "não ocorra em um país onde os contágios estão crescendo rapidamente". O Reino Unido tem registrado mais de 20.000 novos casos de covid-19 por dia.

Últimas