Novo Coronavírus

Internacional Chile anuncia 'passe verde' de circulação para cidadãos vacinados

Chile anuncia 'passe verde' de circulação para cidadãos vacinados

País tem um dos processos de imunização de maior sucesso no mundo, com 51% da população-alvo tendo tomado duas doses

Chile anuncia 'passe verde' de circulação para cidadãos vacinados

Chile anuncia 'passe verde' de circulação para cidadãos vacinados

Rodrigo Garrido/Reuters - 28.4.2021

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou no domingo (23) que entrará em vigor nesta semana um "passe de mobilidade" que concederá mais liberdades de circulação às pessoas que receberam doses de vacinas contra a covid-19.

O passe é uma identificação digital que pode ser obtida por pessoas vacinadas nas regiões onde há quarentena, o que acontece atualmente na maior parte do país de segunda a sexta-feira por causa de uma segunda onda da pandemia que se agravou em março.

"A vacinação não é uma decisão individual para proteger a saúde das pessoas vacinadas, é um ato de solidariedade para proteger a vida de suas famílias e comunidades", disse Piñera.

"Essas maiores liberdades e maior mobilidade serão ampliadas de acordo com as condições de saúde e as recomendações dos especialistas", ressaltou o político.

O Chile tem um dos processos de imunização de maior sucesso no mundo: inoculou 51% da população-alvo com duas doses, tornando-se o segundo país com a maior porcentagem de pessoas totalmente vacinadas contra a covid-19, atrás apenas de Israel, de acordo com dados da Universidade de Oxford.

Em números oficiais, 7,6 milhões de pessoas receberam duas doses, e em 9,6 milhões - 63% da população - foi aplicada ao menos uma.

Neste domingo o país recebeu seu maior carregamento de vacinas, composto por 2,2 milhões de doses de CoronaVac, que representa a maior parte dos imunizantes que o Chile comprou.

Do total de 21 milhões de doses adquiridas desde dezembro, mais de 17 milhões são da vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac.

Além disso, o país recebeu doses das vacinas de Pfizer/BioNTech e AstraZeneca e já autorizou o uso da que é produzida por outra farmacêutica chinesa, a CanSino, cujos lotes devem começar a chegar até o final de maio.

Últimas