Internacional Chile faz plebiscito sobre mudar Constituição; dez são presos

Chile faz plebiscito sobre mudar Constituição; dez são presos

De acordo com a imprensa local, um jovem foi pego com uma bomba e uma mulher fez uma selfie com o voto. Não há registro de protestos

  • Internacional | Do R7

Constituição: segue a votação no Chile

Constituição: segue a votação no Chile

ESTEBAN FELIX/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 25.10.2020

Ao menos dez pessoas foram detidas neste domingo (25) ao longo da votação do plebiscito que definirá se o Chile mudará sua Constituição. De acordo com o jornal La Nación, um rapaz foi pego com uma bomba e uma mulher fez uma selfie com o voto.

Um balanço apresentado pelo governo chileno informa que a votação segue sem intercorrências ou manifestações.

O plebiscito foi convocado após uma série de protestos e agitação social que tomou as ruas do país no ano passado. Os manifestantes consideram que a Constituição, da época do ditador Augusto Pinochet, é responsavel pela desigualdade nas pensões, educação e saúde.

Esse debate levou a população do país, pela primeira vez em sua história,  a ser consultada sobre a mudança na Constituição. A população deverá responder "aprovo" para alterar o processo constitucional ou "rejeito" deixando a situação como está.

Os chilenos também devem escolher qual órgão será o responsável por redigir uma nova Constituição. Se a mudança constitucional for aprovada, haverá duas possibilidades: que o novo texto seja elaborada por meio de Convenção Constituinte, formada exclusivamente por membros eleitos em votação popular, ou por Convenção Mista, integrada em partes iguais por parlamentares em exercício e membros eleitos especialmente para a ocasião.

Últimas