Coronavírus

Internacional Chile supera novamente barreira de 8 mil casos diários de covid-19

Chile supera novamente barreira de 8 mil casos diários de covid-19

País atingiu a marca pelo 2º dia seguido. Piora dos números fez governo anunciar fechamento de fronteiras por um mês

Rua vazia no centro de Santiago. País rompeu na sexta-feira (2) a marca de 8 mil casos diários

Rua vazia no centro de Santiago. País rompeu na sexta-feira (2) a marca de 8 mil casos diários

Alberto Valdes / EFE - 03.04.2021

O Chile superou neste sábado (3), pelo segundo dia consecutivo, a barreira de 8 mil casos de covid-19 em 24 horas, embora não tenha superado o recorde registrado ontem (8.112).

As autoridades de saúde do país relataram 8.028 novos casos e 103 mortes, elevando o saldo total desde o início da pandemia para mais de 1 milhão de infectados e 23.524 mortes - além dessas, mais de 8 mil estão sendo investigadas para que se confirme se foram ou não provocadas pela doença.

"Não há falta de controle, há um aumento nos casos que tínhamos previsto", disse o ministro da Saúde chileno, Enrique Paris, em entrevista coletiva.

Durante os meses mais críticos da primeira onda da pandemia, entre junho e julho do ano passado, o número de novos casos não ultrapassou 7 mil.

A piora dos números da pandemia levou o governo chileno a anunciar na sexta-feira (2) o fechamento das fronteiras do país por um mês.

Também foi decretado uma antecipação do toque de recolher para 21h, a restrição das atividades econômicas que são de primeira necessidade e a limitação das licenças individuais que podem ser concedidas a cidadãos para sair de casa durante a quarentena. Atualmente, mais de 83% da população está em rigoroso confinamento domiciliar.

O agravamento da pandemia, que forçou o adiamento das eleições de 11 de abril para maio, está ocorrendo paralelamente a um processo de vacinação bem sucedido, pelo qual mais de 6,8 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose (3,7 milhões receberam duas injeções) e colocou o Chile entre os três países do mundo com a maior porcentagem de pessoas inoculadas.

"Esperamos que a vacina comece a produzir resultados, e já existem alguns sinais", disse Paris.

Últimas