Internacional China adota lei para enfrentar sanções estrangeiras

China adota lei para enfrentar sanções estrangeiras

Medida foi tomada para proteger empresas. Biden ampliou lista de companhias chinesas em que os EUA não podem investir

AFP
China adota lei para enfrentar sanções estrangeiras

China adota lei para enfrentar sanções estrangeiras

Carlos Garcia Rawlins/Reuters - 22.10.2020

O Parlamento chinês adotou, nesta quinta-feira (10), uma lei para enfrentar as sanções estrangeiras, em um contexto de crescente pressão dos Estados Unidos e seus aliados diante de Pequim, informou a mídia estatal.

O governo do presidente americano Joe Biden ampliou na semana passada uma lista de empresas estrangeiras nas quais as empresas dos Estados Unidos não têm direito a investir, visando a segurança nacional.

Nela constam 59 empresas chinesas, acusadas de apoiarem as atividades militares de Pequim. Na lista anterior, eram 31.

A China lamentou a decisão e prometeu adotar medidas para "defender" suas empresas.

O Parlamento chinês, submetido ao poder do Partido Comunista, adotou em comissão uma lei contra as sanções estrangeiras, informou nesta quinta-feira a televisão nacional, sem dar mais detalhes.

A China reclama há muito tempo da aplicação extraterritorial do direito americano, mediante sanções e restrições comerciais.

Esta lei chinesa será "um poderoso meio de dissuasão [...] contra os governos estrangeiros que tomariam sanções ilegais contra a China", afirma o Global Times, um jornal de tom abertamente nacionalista.

Últimas