China ordena que os EUA fechem consulado na cidade de Chengdu

Medida ocorre após governo de Donald Trump determinar encerramento das atividades da representação chinesa em Houston

Tensão entre as duas potências aumentou nos últimos dias

Tensão entre as duas potências aumentou nos últimos dias

Jonathan Ernst/Reuters - 9.11.2017

O Ministério das Relações Exteriores da China pediu à embaixada dos EUA na manhã de sexta-feira (24) para fechar o consulado na cidade de Chengdu, no sudoeste do país, dias depois que governo de Donald Trump ordenou abruptamente o fechamento da representação chinesa em Houston, no Texas.

Em comunicado, o Ministério disse que “os EUA violam seriamente o direito internacional, as normas básicas das relações internacionais e prejudicaram gravemente a relação China-EUA."

Leia mais: China e EUA podem estar à beira de uma batalha de 'olho por olho, dente por dente'

De acordo o anúncio do governo chinês, "o Ministério também fez exigências específicas sobre a cessação de todas as operações e eventos pelo Consulado Geral".

Proteção à propriedade intelectual

Na terça-feira (21), o governo dos Estados Unidos ordenou o fechamento imediato do consulado da China em Houston, Texas, em um movimento inesperado e que aumentou as tensões diplomáticas entre os países.

O Departamento de Estado dos EUA justificou a medida dizendo que se trata de uma ação para proteger a propriedade intelectual e informações privadas do país.

O governo chinês negou as acusações e afirmou que elas são "maliciosas” e tem o “único objetivo de difamar a China.” O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Wang Wenbin, disse que “o fechamento do consulado é uma medida completamente injustificada, e a China se reserva ao direito de retaliar".