Coronavírus

Internacional China penaliza dois altos funcionários por surto em Qingdao

China penaliza dois altos funcionários por surto em Qingdao

Diretor de Comissão de Saúde e diretor do hospital foram demitidos. Mais dois casos foram confirmados, elevando total de infectados a 13

Surto em Qingdao tem 13 casos confirmados

Surto em Qingdao tem 13 casos confirmados

Reuters - 12.20.2020

O recente surto de coronavírus na cidade de Qingdao, no leste da China, custou ao diretor da Comissão Municipal de Saúde de Qingdao, Sui Zhenhua, e ao presidente do hospital da cidade, Deng Kai, seus empregos.

A Comissão Municipal de Saúde anunciou nesta quinta-feira (15) a suspensão de Deng do cargo, bem como o início de uma investigação sobre sua conduta, enquanto o Comitê Municipal do Partido Comunista da China fez o mesmo na quarta-feira com Sui, a agência estadual de Notícias da Xinhua.

Além disso, no relatório publicado hoje pela Comissão Municipal de Saneamento de Qingdao, a instituição relata um novo caso confirmado de coronavírus, um estivador de 40 anos do porto da cidade, que - como outro colega seu - apareceu catalogado como assintomático desde o último dia 24 de setembro e que só agora começou a apresentar os sintomas da doença.

A China não adiciona pacientes à lista de casos confirmados de covid-19 a menos que eles apresentem sintomas, apesar de terem testado positivo.

Casos confirmados

Os dois estivadores detectados como assintomáticos em 24 de setembro receberam tratamento médico no Hospital de Doenças Peitorais de Qingdao, informaram fontes de saúde à publicação econômica local Caixin.

A imprensa local, citando fontes anônimas empregadas no centro, aponta que uma infecção interna teria ocorrido por má desinfecção do aparelho de tomografia axial computadorizada (TC) após seu uso por um paciente infectado.

O novo caso confirmado hoje teria, assim, um período de incubação de cerca de vinte dias, quando a média costuma rondar as duas semanas.

Existem atualmente 13 positivos oficialmente confirmados em Qingdao recebendo tratamento em hospitais da cidade, um assintomático do Reino Unido que também está em quarentena e até 515 contatos próximos dos pacientes sob observação médica.

Quase dez milhões de amostras em análise

Para conter o surto, o primeiro relatado pelas autoridades de saúde chinesas desde julho passado, toda a população de Qingdao de mais de 9 milhões foi testada.

Em entrevista coletiva realizada hoje, o vice-prefeito da cidade indicou ter analisado 9.947.304 moradores e obtido o resultado de 7.646.353 deles, todos negativos, exceto os 13 citados.

De acordo com a última parte da Comissão Nacional de Saúde, há 240 casos ativos na China, dos quais 3 estão em estado grave e um é crítico (todos em Qingdao).

Com os 11 infectados hoje somados às estatísticas (10 deles, "importados"), o número total de casos confirmados no continente chinês sobe para 85.622, enquanto o número de mortes permanece em 4.634 desde meados de maio.

Últimas