China

Internacional China proibirá músicas com 'conteúdo ilegal' em karaokês

China proibirá músicas com 'conteúdo ilegal' em karaokês

Medida inclui obras contra a unidade nacional, que violem políticas religiosas ou incentivem atividades como jogos de azar e drogas

Reuters
Bares de karaokê são populares em grandes cidades chinesas

Bares de karaokê são populares em grandes cidades chinesas

Tingshu Wang / Reuters - Arquivo

A China estabelecerá uma lista de canções com "conteúdo ilegal" a serem banidas de karaokês por todo o país a partir de 1º de outubro, informou o Ministério da Cultura e Turismo na última terça-feira (10).

A proibição inclui conteúdos que ameacem a unidade nacional, soberania ou integridade territorial, violem as políticas religiosas do Estado — propagando seitas ou superstições —, ou incentivem atividades ilegais como jogos de azar e drogas, disse o ministério em seu site.

Os provedores de conteúdo para karaokês serão responsáveis ​​pela auditoria das músicas, informou, acrescentando que a China tem cerca de 50 mil canais de entretenimento com uma biblioteca básica de músicas com mais de 100 mil canções, dificultando a identificação de faixas ilegais pelos operadores desses locais.

O ministério disse que encoraja os provedores de conteúdo a fornecerem música "saudável e edificante".

A China possui uma forte regulamentação e retira conteúdos relacionados à violência, pornografia e comentários politicamente sensíveis de mídias sociais e sites e, nos últimos meses, puniu transmissões ao vivo em plataformas de vídeo por hospedarem conteúdo considerado de "mau gosto".

Últimas