Coronavírus

Internacional China rejeita plano da OMS para estudar origem do coronavírus

China rejeita plano da OMS para estudar origem do coronavírus

Segunda fase de estudos proposta pela organização inclui exames minuciosos em laboratórios e nos mercados da cidade de Wuhan

Para o vice-ministro da Comissão Nacional de Saúde, plano "ignora o bom senso"

Para o vice-ministro da Comissão Nacional de Saúde, plano "ignora o bom senso"

Shubing Wang / Reuters - 22.07.2021

A China rejeitou nesta quinta-feira (22) um plano da OMS (Organização Mundial da Saúde) para uma segunda fase da investigação da origem do coronavírus, que inclui a hipótese de que ele teria escapado de um laboratório chinês, afirmou uma importante autoridade sanitária.

A OMS este mês propôs uma segunda fase de estudos sobre as origens do coronavírus na China, incluindo exames minuciosos em laboratórios e mercados da cidade de Wuhan, pedindo transparência das autoridades.

"Não aceitaremos tal plano de rastreamento de origens como esse porque, em alguns aspectos, ignora o bom senso e desafia a ciência", disse o vice-ministro da Comissão Nacional de Saúde, Zeng Yixin, a repórteres.

Zeng disse que ficou surpreso ao ler pela primeira vez o plano da OMS porque ele lista a hipótese de que uma violação de protocolo em um laboratório chinês teria causado o vazamento do vírus durante pesquisas.

O líder da OMS disse neste mês que as investigações sobre a origem da pandemia de Covid-19 na China estavam sendo prejudicadas pela falta de dados brutos dos primeiros dias da disseminação naquele país.

Zeng reiterou a posição da China de que alguns dados não podem ser completamente compartilhados por questões de privacidade.

Últimas