Aquecimento Global
Internacional Cidade de Sydney, na Austrália, declara emergência climática

Cidade de Sydney, na Austrália, declara emergência climática

Austrália, país vulnerável ao aquecimento global, registra um aumento constante das emissões de gases poluentes desde 2013

Emergência climática na Austrália

Emissões de poluentes pela Austrália aumentaram nos últimos 4 anos

Emissões de poluentes pela Austrália aumentaram nos últimos 4 anos

REUTERS/David Gray/File Photo/26.06.2019

A cidade de Sydney declarou nesta terça-feira (25) uma emergência climática e pediu que seja colocado um preço sobre as emissões poluentes, observando que o aquecimento global representa um perigo para seus moradores e para toda a Austrália.

"Ao declarar a emergência climática, pedimos ao governo federal que dê uma resposta urgente, reintroduzindo um preço de carbono para cumprir a meta de redução de emissões do Acordo de Paris", disse a prefeita de Sydney, Clover Moore.

Ela também ressaltou que as emissões poluidoras da Austrália aumentaram por quatro anos consecutivos, por isso denunciou que as políticas do governo da coalizão Liberal-Nacional, liderada pelo primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, "simplesmente não funcionam".

A Austrália, um país vulnerável à mudança climática, e registra um aumento constante das emissões de gases contaminantes desde 2013, ano em que a coalizão conservadora chegou ao poder e aboliu o imposto sobre as emissões de gases de efeito estufa.

Em vez disso, o governo australiano se comprometeu em dar incentivos financeiros para que empresas e agricultores reduzam as emissões, entre outras medidas para conseguir o objetivo de reduzi-las 26% em 2030.

Com a declaração de emergência, Sydney se une a uma iniciativa à qual já aderiram 620 jurisdições em todo o mundo, incluindo 24 regiões da Austrália e cidades como Londres (Reino Unido), Auckland (Nova Zelândia) e Vancouver (Canadá), segundo o Greenpeace.