Internacional Cientistas destroem 'superninho' de vespas assassinas nos EUA

Cientistas destroem 'superninho' de vespas assassinas nos EUA

Cálculo é de que a colônia teria gerado mais de 200 rainhas e os insetos poderiam se espalhar pela região; foi o primeiro ninho do tipo encontrado no país

  • Internacional | Do R7

Ninho de vespas gigantes foi encontrado no estado de Washington (EUA)

Ninho de vespas gigantes foi encontrado no estado de Washington (EUA)

Reprodução/YouTube/Japan News

No fim de outubro, um grupo de cientistas localizou um "superninho" de vespas gigantes asiáticas, também chamadas de vespas mandarinas ou 'vespas assassinas' dentro do tronco de uma árvore no condado de Blaine, no Estado de Washington, no noroeste do país. Além de milhares de vespas adultas, a colmeia pode ter produzido mais de 200 rainhas.

Leia também: Conheça 9 espécies exóticas que se tornaram pragas por ação humana

Foi a primeira vez que uma colônia de vespas desse tipo foi localizado no país desde novembro de 2019, quando alguns desses insetos começaram a ser encontrados na região. Originária do Sudeste Asiático, a vespa gigante é a maior  vespa do mundo e é uma espécie considerada invasora nos EUA.

"Parece que nós chegamos na hora", disse o entomologista Sven-Erik Spichiger em uma coletiva de imprensa virtual. "Não temos dúvida de que, se não tivéssemos aparecido e destruído o ninho, poderíamos ter dezenas de novas colônias na região, pela quantidade encontrada".

De início, uma primeira coleta retirou duas rainhas adultas, cada uma com cerca de 5cm de comprimento. As rainhas são as únicas vespas que têm capacidade para se reproduzir, e é por meio delas que as colmeias são estabelecidas e se desenvolvem.

No entanto, quando os cientistas abriram o tronco onde ficava a colônia, encontraram 76 rainhas adultas e pelo menos 116 pupas (estágio entre a larva e o inseto adulto, em que o animal se desenvolve dentro dos favos fechados). Além delas, pelo menos 120 operárias também foram encontradas vivas.

Espécie invasora

Como espécie invasora, a vespa gigante não possui um predador natural e precisa ter sua população controlada para não se tornar uma praga. Ela se alimenta principalmente de abelhas e um grupo de vespas pode destruir uma colmeia de abelhas em poucos minutos.

Elas também oferecem risco à vida humana, se atacarem em grupo. No Japão, por exemplo, 174 pessoas perderam a vida em ataques de vespas assassinas entre 2010 e 2019, segundo dados do governo. Dessas, 11 morreram apenas no ano passado.

Saiba mais sobre a vespa mandarina

Últimas