Colômbia confirma 13 casos do novo coronavírus na presidência

Segundo o governo, o presidente Ivan Duque e seus assessores próximos tiveram testes negativos para o vírus; maior parte dos casos é na segurança

Governo diz que teste de Iván 
Duque para o coronavírus deu negativo

Governo diz que teste de Iván Duque para o coronavírus deu negativo

Carlos Ortega / EFE - 28.5.2020

O governo da Colômbia confirmou nesta sexta-feira (29), 13 casos do novo coronavírus na Presidência da República, mas também informou que o presidente, Iván Duque, e seu círculo mais próximo foram submetidos a testes que deram resultados negativos.

Leia também: Colômbia atinge pior marca diária de contágio por coronavírus no país

Cinco dos infectados fazem parte do Departamento Administrativo da Presidência (Dapre) e os oito restantes pertencem a equipe de proteção da Casa de Nariño, sede do Governo.

De acordo com o Dapre, as pessoas que deram positivo para a Covid-19 "estão isoladas em casa".

"Na quarta-feira, 27 de maio, foram realizados testes no presidente da República, em seus assessores, na equipe de apoio e nas pessoas que compõem a equipe de segurança primária do presidente, todos com resultados negativos", acrescentou a informação.

Equipe reduzida

A entidade também informou que monitorará a evolução dos infectados e continuará com os protocolos de biossegurança ordenados pelo governo, incluindo que apenas 20% da equipe poderá trabalhar em modo presencial enquanto a emergência de saúde estiver em vigor.

No último dia 20, o governo confirmou o contágio de um membro da força de segurança da Casa de Nariño e de 13 soldados do batalhão da Guarda Presidencial.

Naquela ocasião, nem Duque, nem sua família, nem seu círculo íntimo foram submetidos a testes de Covid-19, pois não tiveram contato com os infectados.

Por razões preventivas, vários membros das forças de segurança da Presidência tiveram que passar por testes para descartar possíveis infecções.

A pandemia de coronavírus teve um aumento na Colômbia e 1.262 casos foram confirmados ontem, um recorde diário, elevando o número total para 25.366 confirmados e 822 vítimas.