Aquecimento Global
Internacional Com mudanças no clima, Itália pode perder 33 áreas costeiras

Com mudanças no clima, Itália pode perder 33 áreas costeiras

País ainda estará sujeito a um aumento na frequência de eventos extremos

Com mudanças no clima, Itália pode perder 33 áreas costeiras

Especialistas apontam que o "Mezzogiorno" (como é conhecida a área ao sul da Itália) terá verões e invernos cada vez mais áridos e secos e uma crescente carência de água

Especialistas apontam que o "Mezzogiorno" (como é conhecida a área ao sul da Itália) terá verões e invernos cada vez mais áridos e secos e uma crescente carência de água

Montagem Reuters

A Itália, por sua posição geográfica e formato, está mais exposta às mudanças climáticas do que outros países europeus, revelou um estudo do Laboratório de Modelos Climáticos e Impactos da Enea (Agência Nacional para Novas Tecnologias, Energia e Desenvolvimento Sustentável) nesta sexta-feira (04).

Segundo o alerta, as áreas costeiras estão particularmente vulneráveis e 33 delas correm o risco de desaparecerem nos próximos anos. Por outro lado, o sul do país ficará, ainda neste século, cada vez mais parecido com as nações do norte da África.

Os especialistas apontam que o "Mezzogiorno" (como é conhecida a área ao sul da Itália) terá verões e invernos cada vez mais áridos e secos e uma crescente carência de água, que determinará o progressivo ressecamento do solo com repercussões sobre a agricultura, atividades industriais e saúde humana.

Conferência sobre mudanças climáticas começa hoje com o desafio de chegar a novo acordo global

Mundo precisa ir "mais rápido e mais longe" para conter aquecimento global, diz secretário-geral da ONU

Por sua vez, milhares de hectares ficarão submersos pelo mar. Há 33 áreas costeiras com alta vulnerabilidade que correm o risco de serem inundadas, entre as quais, a Lagoa de Veneza, o parque do delta de Po (Vêneto), o golfo de Cagliari e de Oristano, as áreas próximas ao pequeno mar de Taranto, a foz do Tibre, a praia de Versilia, as salinas de Trapani e Paceco e a planície de Catânia.

A Itália ainda estará sujeita a um aumento na frequência de eventos extremos, como as inundações durante o inverno, períodos prolongados de seca, incêndios florestais, ondas de calor intensa e escassez de recursos hídricos nos meses mais quentes. 

Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra!