Comissão Europeia propõe reabrir fronteiras exteriores em 1º de julho

Viagens de fora do bloco estão proibidas como medida de contenção da pandemia de covid-19; abertura será para alguns países

Aeronaves estacionadas no aeroporto de Franfurt: voos suspensos

Aeronaves estacionadas no aeroporto de Franfurt: voos suspensos

Ronald Wittek / EFE-EPA - 2.6.2020

A Comissão Europeia proporá que seja iniciada uma reabertura das fronteiras exteriores dos países que integram a União Europeia (UE) a partir de 1º de julho, segundo afirmou nesta quarta-feira (10) o alto representante para Assuntos Exteriores do bloco, Josep Borrell. 

Em entrevista coletiva, o chefe da diplomacia da UE explicou que o colégio de comissários apresentará nesta semana a proposta de levantamento gradual e parcial das restrições impostas para conter a propagação da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, o que inclui a permissão de entrada de visitantes extra-comunitários.

"Com alguns países, tendo em conta princípios e critérios, e nos baseando em enfoque comum e coordenado entre os Estados membros", alertou Borrell, indicando que não será uma reabertura irrestrita para todos os visitantes do planeta.

Em 1º de julho, conforme lembrou Borrell, todos os países da União Europeia já terão acabado com os controles internos de fronteira, instaurados por causa da pandemia.

A Itália, país mais afetado na Europa, já reabriu as passagens para visitantes provenientes de nações comunitárias. França, Alemanha e Bélgica, por sua vez, o farão em 15 de junho. A Espanha, por sua vez, prevê a liberação em 1º de julho.