Companhia aérea britânica vai à falência por causa do coronavírus

Empresa já estava com uma situação financeira complicada, mas surto da doença fez com que procura por passagens caísse, piorando a crise interna

Companhia aérea vai a falência por surto de coronavírus

Companhia aérea vai a falência por surto de coronavírus

Aly Song/ Reuters - 09.02.2020

A companhia aérea regional britânica Flybe, que estava em uma situação financeira difícil há meses, anunciou falência nesta quinta-feira (5), colocando em risco cerca de 2 mil empregos.

Embora os problemas financeiros da Flybe não fossem novos, os meios de comunicação locais destacaram hoje que o surto do novo coronavírus piorou ainda mais a situação devido a queda na procura pelas passagens.

Em uma carta endereçada aos funcionários, o CEO da empresa, Mark Anderson, disse que, apesar de todos os esforços, "não tínhamos alternativa, pois não conseguimos alcançar uma solução viável que nos permitisse continuar operando".

"Sinto muito por não termos conseguido os fundos necessários para continuar com as operações", acrescentou.

A companhia, cuja base está no aeroporto de Exeter, no sudoeste da Inglaterra, disse que parou de operar imediatamente e pediu aos passageiros que "não fossem ao aeroporto", a menos que tivessem assegurado voos alternativos.

No mês de janeiro, a companhia aérea tinha conseguido evitar a quebra depois que o governo chegou a um acordo com os acionistas da empresa, incluindo a Virgin Atlantic e o Stobart Group.

A companhia aérea opera em vários aeroportos secundários no Reino Unido, incluindo aeroportos na Irlanda do Norte, Escócia, bem como em unidades da Coroa Britânica, como a Ilha de Man.