Coronavírus

Internacional Congresso dos EUA aprova pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão

Congresso dos EUA aprova pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão

Medida proposta pelo presidente Joe Biden inclui auxílio de US$ 1,4 mil para lares de baixa renda e recursos para vacinação

  • Internacional | Do R7, com aFP

Democratas se reúnem diante do Congresso após aprovação do pacote de estímulo

Democratas se reúnem diante do Congresso após aprovação do pacote de estímulo

Tasos Katopodis / Getty Images via AFP - 10.3.2021

A Câmara dos Representantes dos EUA aprovou, nesta quarta-feira (10), o plano de estímulo econômico de US$ 1,9 trilhão (cerca de R$ 10,8 trilhões) proposto pela Casa Branca, uma vitória para o governo de Joe Biden, em uma tentativa de aliviar a situação de famílias e empresas atingidas pela pandemia do novo coronavírus.

Leia também: Biden se reunirá com líderes mundiais por aliança contra China

O plano — que inclui um auxílio de US$ 1,4 mil (cerca de R$ 8 mil) pago em cheques para os lares de menor renda, além de mais fundos para a vacinação — foi aprovado sem nenhum voto favorável dos republicanos da Câmara, onde a maioria é democrata. O plano já havia sido aprovado no Senado durante o fim de semana.

Biden comemorou a vitória no Congresso, exatos 50 dias após sua chegada à Casa Branca.

"Esta legislação é centrada em dar à coluna vertebral deste país — os trabalhadores essenciais, a classe trabalhadora que construiu este país, as pessoas que o mantém em movimento — uma chance" de se recuperar, afirmou o democrata.

A Casa Branca espera que a lei seja enviada ao presidente na quinta-feira, para que seja promulgada já na sexta.

Em 2020, a economia norte-americana sofreu um colapso espetacular, com uma contração de 3,5% do PIB, uma crise sem precedentes desde 1946.

Segundo a Agência Orçamentária do Congresso (CBO, na sigla em inglês), o mercado de trabalho voltaria ao nível de antes da pandemia apenas em 2024, caso não fosse aplicada nenhuma medida de estímulo.

Visões diferentes

De acordo com a Casa Branca, esse pacote "histórico" pode ajudar a criar até 7 milhões de novos empregos ainda este ano e vai ajudar a salvar vidas.

"Este é um momento crítico na história do nosso país", disse antes da votação a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi. "A ajuda está a caminho", acrescentou.

Os republicanos fizeram oposição ao pacote pelo alto custo envolvido, já que segundo eles, isso aumentará o déficit fiscal e também a dívida para as futuras gerações.

O líder da minoria republicana da Câmara de Representantes, Kevin McCarthy, afirmou que o plano de Biden seria apenas uma "lista" de prioridades de esquerda.

"Essa não é uma lei de resgate, não é uma lei de alívio", afirmou o chefe da bancada de oposição durante os debates. "Esta é uma grande lista de prioridades de esquerda que vem desde antes da pandemia e não satisfaz as necessidades das famílias norte-americanas".

Além de injetar dinheiro na economia e reaquecer o consumo — que é o motor do PIB dos EUA — o pacote inclui medidas para melhorar o acesso a creches para os mais pobres e fundos para dar auxílios de aluguel para evitar os despejos residenciais.

Últimas