Internacional Contra explosão, Egito vai eliminar materiais perigosos dos portos

Contra explosão, Egito vai eliminar materiais perigosos dos portos

Para evitar uma tragédia semelhante à que aconteceu no porto de Beirute, no Líbano, governo egípcio promete limpar os portos até dezembro

Reuters
Egito começou a retirar materiais perigosos de portos como o de Alexandria

Egito começou a retirar materiais perigosos de portos como o de Alexandria

PXfuel

O Egito começou a descartar materiais perigosos e abandonados em portos, para evitar o risco de uma megaexplosão como a que aconteceu no porto de Beirute, no Líbano, no início do mês, disse o ministro das Finanças do país, neste domingo (16).

Leia também: Presidente do Líbano diz que ouviu manifestantes mas não renunciará

“O que aconteceu em Beirute nos fez analisar nossa própria situação e nós descartamos grandes quantidades de materiais perigosos que estavam abandonados e negligenciados em nossos portos”, disse Mohamed Mait ao parlamento.

“Há materiais que foram entregues a vários ministérios, incluindo Óleo, Defesa e Interior, e até dezembro, os portos egípcios estarão completamente limpos”. Novos procedimentos de alfândega também melhorarão o controle nos portos, disse Mait.

Trabalho de prevenção

Alguns dias depois da explosão de Beirute, o Ministério de Aviação Civil do Egito disse que havia ordenado uma análise de materiais em aeroportos e a transferência de qualquer bem perigoso para armazenamentos seguros.

A explosão em 4 de agosto em Beirute, causada pela detonação de mais de 2.000 toneladas de nitrato de amônio armazenadas no porto, matou mais de 170 pessoas e causou destruição na capital do Líbano.

Últimas