Coreia do Sul apresenta redução no número de casos do coronavírus

Pela primeira vez desde fevereiro, Centro de Controle e Prevenção de Doenças registra menos de 100 novos pacientes, com 92 infectados 

Coreia do Sul registra queda no número de novos doentes

Coreia do Sul registra queda no número de novos doentes

Kim Kyung-Hoon/Reuters - 10.3.2020

Pela primeira vez desde o início de uma escalada da epidemia da Covid-19, doença provocada pelo coronavírus na Coreia do Sul, o país começa a apresentar redução no número de novos casos, segundo boletim apresentado nesta terça-feira (10).

Hoje, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (KCDC) do país, 92 infectados entraram na lista oficial. É a primeira vez desde 22 de fevereiro, quando a epidemia começava a se expandir, que as autoridades apresentam número de novos pacientes inferior a 100.

No território sul-coreano, até este último boletim, registrou mais de 6.700 casos de Covid-19, sendo que cerca de 2 mil pessoas ainda estão aguardando leitos para serem atendidos. Ao todo, mais de mil médicos e enfermeiros chegaram ao país para tentar reforçar o atendimento.

No país, 202.631 pessoas foram submetidas a exame para o coronavírus, o que representa quase 4 pessoas a cada mil habitantes do país, o maior volume registrado no planeta desde o início da epidemia. As autoridades acreditam que testar em grande magnitude pode antecipar a detecção de casos e dar prioridade aos mais graves.

De acordo com Kwon Jun-wook, vice-diretor do KCDC, a Coreia do Sul tem capacidade para realizar 20 mil exames diários, e também que o tempo para que os resultados sejam obtidos caiu para 24 horas.

O próprio KCDC divulgou que o período é de seguir em atenção máxima, devido a aparição de novos focos em pontos do país que não tinham sido afetados pela epidemia, devido contágios comunitários esporádicos.

Atualmente, as autoridades locais estão preocupadas com a situação em um edifício de Seul, capital do país, onde 64 contágios foram confirmados.

"É cedo para dizer que estamos tendo êxito, inclusive, a China. Agora mesmo, seguimos todos em processo de aprendizagem sobre o vírus", afirmou o presidente da Sociedade Sul-Coreana de Epidemiologia, Kim Dong-hyun.