Novo Coronavírus

Internacional Coreia do Sul declara nível máximo de alerta devido ao coronavírus

Coreia do Sul declara nível máximo de alerta devido ao coronavírus

Nnúmero de infecções aumentou 17 vezes nos últimos cinco dias, especialmente em torno da cidade de Daegu, epicentro do surto no país

  • Internacional | Da EFE

Tenda para isolamento de pacientes com coronavírus é montada em Daegu, Coreia do Sul

Tenda para isolamento de pacientes com coronavírus é montada em Daegu, Coreia do Sul

Yonhap / EFE-EPA - 23.2.2020

O governo da Coreia do Sul elevou neste domingo (23) para vermelho o alerta para doenças contagiosas, o nível mais alto de sua escala, devido ao aumento de infecções do novo coronavírus, que já afetou 556 pessoas no país.

A decisão de ativar o protocolo surgiu depois que o número de infecções aumentou 17 vezes nos últimos cinco dias, especialmente em torno da cidade de Daegu.

O presidente sul-coreano Moon Jae-in afirmou que as autoridades de saúde estão adotando medidas "especiais" em relação aos membros da seita Shincheonji, atualmente considerada o principal foco de infecção no país.

Das 556 infecções relatadas na Coreia do Sul, mais de 300 estão ligadas a esse grupo religioso.

Fiéis seguem sendo testados

O Centro de Prevenção de Doenças Infecciosas da Coreia (KCDC) acredita que a maior parte das infecções relacionadas às seitas ocorreram nas reuniões que o grupo realizava em sua sede em Daegu.

Moon insistiu que as autoridades, que mantêm mais de 9 mil de seus membros em quarentena, estão tentando localizar o número máximo de seguidores a serem testados para o vírus.

O fechamento da sede da Shincheonji e a limitação das atividades de seus membros são medidas que devem ser tomadas para proteger a saúde pública, disse Moon, afirmando que essas decisões não buscam limitar a liberdade religiosa.

Últimas