Coreia do Sul não vê 'situação incomum' na Coreia do Norte

Jornal norte-coreano sediado em Seul, Daily NK, e CNN noticiaram que Kim Jong-un estava em estado grave e passaria por uma cirurgia cardíaca

Kim Jong-un estaria em estado grave, segundo mídia

Kim Jong-un estaria em estado grave, segundo mídia

KCNA via REUTERS

Os serviços de inteligência da Coreia do Sul confirmaram nesta quinta-feira (23) que não observa situação incomum na região, após a veiculação de notícias sobre o estado de saúde de Kim Jong-un, líder supremo da Coreia do Norte.

De acordo com as informações divulgadas hoje por Seul, o Conselho de Segurança Nacional sul-coreano chegou a conclusão após analisar todas as informações que dispõe sobre o vizinho.

Na última terça-feira, o jornal Daily NK, que traz notícias sobre a Coreia do Norte, mas é sediado em Seul, e a emissora americana CNN veicularam que Kim Jong-un estaria em estado grave e seria submetido à uma cirurgia no coração.

"Não há nenhuma situação incomum atualmente dentro da Coreia do Norte", diz comunicado enviado pelo gabinete da presidência sul-coreana.

A última aparição pública de Kim aconteceu no dia 11 de abril, depois de sentidas ausências em diferentes eventos importantes para o regime de Pyongyang, entre eles, à visita ao mausoléu de Kim Il-sung, avô do líder.

Essa não é a primeira vez que há especulações sobre o estado de saúde do ditador da Coreia do Norte, que tem histórico familiar de problemas cardíacos. Em 2014, ele ficou 40 dias sem aparições públicas, o que a inteligência da Coreia do Sul apontou ter acontecido por causa de uma cirurgia em um dos joelhos.