Coronavírus: Flórida entra em confinamento obrigatório

Estado tem mais de 10 mil casos da doença confirmados. Além do isolamento, voos internacionais podem ser cancelados nas cidades mais afetadas

Flórida tem mais de 10 mil casos confirmados

Flórida tem mais de 10 mil casos confirmados

Marco Bello/Reuters - 4.4.2020

O número de casos confirmados de coronavírus na Flórida, nos Estados Unidos, aumentou para 10.268, com 170 mortes até agora, de acordo com os últimos números do departamento de saúde estadual, onde o confinamento obrigatório está em vigor em todo o território a partir de sexta-feira (3).

Os números divulgados na sexta-feira mostram que todos os indicadores de avanço da doença continuam crescendo. A quinta-feira terminou com 9.008 casos confirmados, 1.260 a menos que no relatório divulgado ontem. Nessas 24 horas, o número de mortos subiu de 144 para 170, e as internações por Covid-19 de 1.167 para 1.334, de acordo com o Departamento de Saúde.

O condado de Miami-Dade, com 3.364 casos, e o condado de Broward, com 1.598, localizados no sudeste do estado, são os mais afetados pela pandemia.

O prefeito de Miami, Francis Suarez, que teve coronavírus, se recuperou isoladamente e voltou à atividade dentro das limitações existentes, pediu nas últimas horas ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para suspender todos os voos internacionais e domésticos para a cidade provenientes de locais mais afetados pela doença, a fim de impedir a disseminação do vírus.

Confinamento e toque de recolher

Em Miami, como em outras cidades da Flórida, o confinamento obrigatório já estava em vigor antes de o governador Ron DeSantis ter ordenado a aplicação da medida a nível estadual. Há também um recolher obrigatório das 22h às 5h, mas durante o resto do dia as pessoas podem deixar as suas casas para se abastecerem de serviços e produtos essenciais.

O governador tem sido criticado por não ordenar a todos os habitantes a ficarem em casa. Em comunicado, DeSantis respondeu dizendo que sua intenção é não paralisar a economia do estado, já que há condados em que a incidência do coronavírus é menor. Ainda assim, os pedidos de subsídio de desemprego na Florida triplicaram para 227 mil na semana passada.

A ordem do governador permite atividades como ir a locais de culto religioso, visitar familiares e amigos e ir navegar, um movimento amplamente criticado por aqueles que argumentam que a situação atual é o resultado de uma falta de ação precoce.