Novo Coronavírus

Internacional Covid-19 pode ter atingido 3 milhões na Espanha, diz primeiro-ministro

Covid-19 pode ter atingido 3 milhões na Espanha, diz primeiro-ministro

Pedro Sánchez afirma que total de infectados no país desde o início da pandemia pode ser o triplo do total notificado nos balanços oficiais

  • Internacional | Da EFE

Pedro Sanchez faz coletiva virtual no Palácio de la Moneda, em Madri

Pedro Sanchez faz coletiva virtual no Palácio de la Moneda, em Madri

Borja Puig de la Bellacasa / Pool via Monroa - EFE - 23.10.2020

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, afirmou nesta sexta-feira (23) que o número real de casos de infecção pelo novo coronavírus é de 3 milhões, três vez maior que o balanço oficial das autoridades de saúde do país.

Leia também: Europa aposta em toques de recolher para conter covid-19

O chefe de governo explicou que a informação foi baseada em estudos de soroprevalência desenvolvidos por especialistas em instituições públicas espanholas.

Sánchez não fez afirmações semelhantes sobre a quantidade de mortes notificadas desde o início da pandemia da Covid-19. Oficialmente, a Espanha registrou 34.521 falecimentos provocados pela doença.

Situação não se compara a março

Segundo o presidente do governo, a situação atual no país, que atravessa segunda onda de contágio do novo coronavírus, pode ser considerada "muito grave", embora admita que não seja comparável com a primeira, que resultou na decretação do estado de emergência no território espanhol.

"Mas, é preciso evitar chegar a esse ponto, reduzir os contágios para, assim, salvar vidas, empregos, empresas", disse Sánchez.

"Queremos evitar, a todo custo, um novo confinamento e devemos ser disciplinados", completou o presidente do governo.

Segundo o líder do Executivo, a meta nos próximos dias é conseguir reduzir para 25 a média de casos por 100 mil habitantes. De acordo com boletim divulgado ontem, nos últimos 14 dias, a média no país foi de 348.

Últimas